“Ouvidoria da Mulher” do MPPE deverá ser mais uma porta de entrada das pernambucanas para a justiça

Durante homenagem ao ouvidor nacional do Ministério Público, Oswaldo D'Albuquerque (foto), na última quinta-feira, o procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas (foto), acolheu sua sugestão de implementar, no MPPE, um canal exclusivo da “Ouvidoria da Mulher”. 

130 anos

Na ocasião, o ouvidor recebeu o Selo Comemorativo MPPE 130 Anos e ministrou palestra com o tema “Ouvidoria Nacional: ações e avanços”, transmitida diretamente do edifício Roberto Lyra pelo canal MPPE ao Vivo, no YouTube.

Ouvidoria Nacional

“Vamos instalar o projeto “Ouvidoria das Mulheres” no MPPE com a maior agilidade possível, pois essa é uma porta de entrada muito relevante para as cidadãs que precisam demandar essa ação de cuidado por parte do poder público. Agradecemos a vinda do conselheiro Oswaldo D'Albuquerque para apresentar o trabalho desenvolvido pela Ouvidoria Nacional, que estimulará cada vez mais a aproximação da nossa Instituição com o povo pernambucano", ressaltou o procurador-geral de Justiça.

Denúncias

A ideia é que as mulheres sejam atendida por outras mulheres e que através do canal a Ouvidoria do MPPE receba  a demanda, encaminhe e acompanhe as denúncias. Segundo o ouvidor nacional Oswaldo D”Albuquerque, foram mais de mil denúncias recebidas e devidamente encaminhadas à rede de proteção dos Estados de onde se originaram as manifestações, promovendo o acesso à Justiça e fortalecendo a convicção das vítimas em denunciar tais casos.

Confiança

“Esse é o papel das Ouvidorias, criar um canal de acolhimento que estimule a população a procurar as autoridades com a confiança de que seu contato terá um resultado positivo", salientou Oswaldo D'Albuquerque. Ainda segundo o Ouvidor, o número de denúncias durante a pandemia aumentou de 500 para dois mil encaminhamentos para a Ouvidoria Nacional.”A Ouvidoria é mais uma porta de entrada do cidadão para a justiça. E podemos reafirmar sua grande importância nesse período de Covid”, complementou. 

Campanha

A Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE) lançou, nesta segunda-feira, nova campanha para sensibilizar a sociedade ao enfrentamento da violência contra as mulheres pela sua identidade de gênero e orientação afetiva e sexual. A peça traz a foto de três mulheres reais representantes da diversidade: Marta Souza, Joelma Silva e Rosilene Rocha.

24 horas

O texto do cartaz chama a atenção ao respeito e à importância da denuncia dos casos de violação a direitos de mulheres trans, travestis, lésbicas e bissexuais através da Ouvidoria da Secretaria da Mulher: 0800-281-81-87 – ligação gratuita e atendimento 24h.  

Mulher no Seguro

A Wiz Corporate realiza live 'A Mulher no Mercado Segurador', nesta quinta-feira (22), às 11h, no Instagram da empresa (@WizCorporate). Segundo a Escola de Negócios e Seguros - ENS, as mulheres correspondem a 55% do setor segurador, o que mostra a força feminina em ocupar um mercado que sempre se acreditou ser composto majoritariamente por homens.

Wiz Corporate

No evento, as convidadas Stéphanie Zalcman, diretora de Placement da Wiz Corporate, Júlia Guerra, diretora comercial da Wiz Corporate, e Lohana Fita, superintendente Jurídica da Kovr Seguradora, vão conversar sobre a importância das mulheres no mercado de seguros, os desafios na busca por igualdade no setor (já que o mesmo estudo mostrou que as mulheres ganham, em geral, 80% do salário dos homens), e as possibilidades da carreira. O bate-papo será mediado pelo presidente do grupo Wiz Soluções, Heverton Peixoto.

 

 

Veja também

Cortando o mal da violência de gênero pela raiz

Cortando o mal da violência de gênero pela raiz

Série D: Madureira busca reabilitação e São Bento tenta 1ª vitória
Série D

Série D: Madureira busca reabilitação e São Bento tenta 1ª vitória