Veleiro Sustentável da Família Schurmann chega ao Recife

A expedição Voz dos Oceanos vai registrar a condição dos mares para aumentar o engajamento do público para questões como o descarte de resíduos

Com o objetivo de conscientizar as pessoas a respeito do lixo nos oceanos, especialmente os plásticos, e buscar soluções no país e no exterior para combater este problema, a expedição Voz dos Oceanos, liderada pela Família Schurmann com Natura Kaiak entre seus parceiros, terá sua próxima parada no Recife. 

Consumo consciente 
Os navegadores irão registrar a condição atual dos mares para aumentar o engajamento do público para questões contemporâneas urgentes, como o descarte de resíduos e o consumo consciente. O Veleiro Sustentável Kat chega à Veneza Brasileira, amanhã (03), e ficará atracado no Cabanga Iate Clube até o próximo dia 13.

Veleiro Sustentável

A expedição partiu de Balneário Camboriú (SC) no fim de agosto e, com o apoio global do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), os velejadores e demais tripulantes da embarcação envolvidos nessa missão de dois anos de duração passarão por 60 destinos nacionais e internacionais, entre Brasil e Nova Zelândia. O veleiro passará por diversas cidades brasileiras, dentre elas, o Recife.

Oceanos
Comprometida com a conscientização sobre a importância de cuidar dos oceanos, Natura Kaiak está com a Família Schurmann nesta embarcação visando não apenas aumentar a visibilidade sobre consumo consciente, mas também mostrar que é possível fomentar a cadeia de reciclagem e evitar a produção de mais resíduos, que em grande parte, poluem as águas. Desde 1996, Kaiak se inspira no universo aquático e marinho para desenvolver seu portfólio. Líder no mercado de fragrâncias no Brasil, Kaiak convida a um olhar mais consciente sobre o lixo que geramos e o impacto dele em nossas águas.

Reciclagem

“Sustentabilidade sempre foi um dos pilares da Natura e, dentre tantas marcas de prestígio, uma delas nasceu inspirada no movimento das águas, Kaiak. No ano em que a marca celebra 25 anos, Kaiak faz um convite para um olhar mais consciente sobre o lixo que geramos e o impacto dele em nossos oceanos. Sermos parceiros da expedição Voz dos Oceanos é um presente para Kaiak e para o planeta” afirma Fernanda Rol, diretora de marketing Brasil da Natura.

Kaiak
No ano em que completa 25 anos, a marca reforça seu compromisso com a natureza e com os oceanos e também inova a embalagem de sua primeira versão, Kaiak Clássico, bem como do seu lançamento Kaiak Vital: os chamados “ombros”, maior peça plástica da embalagem da fragrância, são feitos em parte de plástico reciclado retirado do litoral brasileiro – iniciativa que começou no ano passado com o lançamento da fragrância Kaiak Oceano, que também conta com até 50% dos "ombros" da fragrância feito com plástico reciclado. Além disso, a marca pretende eliminar o plástico celofane de todas as suas embalagens, garantindo a retirada de um plástico de uso único, descartado logo no primeiro uso do produto e que não é reciclável – hoje, a fragrância Kaiak Oceano já não possui o celofane. A isso, soma-se outro dado que traduz a preocupação de Kaiak com o meio ambiente: desde 2015, todos os frascos do portfólio são feitos com até 30% de vidro reciclado. 

25 anos de Kaiak, 25 praias limpas
Em 2020, só Kaiak foi responsável em economizar 583 toneladas de vidro, o que representa mais de 600 mil garrafas de vidro de 1 litro. Nesse ano de celebração, outra importante iniciativa da marca é expandir o projeto de limpeza de praias, iniciado em 2020, em parceria com o instituto Ecosurf, que retirou 300 sacos de 100 litros de resíduos da estação ecológica Juréria-Tatins, no litoral sul de São Paulo. A partir de 2021, Kaiak planeja a limpeza de outras 25 praias, de nordeste a sul do Brasil, em uma nova ação para conscientizar a população sobre o destino do seu lixo – e a repensar a nossa relação com ele.
 

Tadeu Alencar lança livro, nesta quinta-feira

Leitura
O deputado Tadeu Alencar lança logo mais, às 17h, o livro ‘Lições de Madrugada’, pela Editora Cubzac, na Livraria Jaqueira (Centro do Recife). Às 17h haverá a leitura de trecho da obra pelo autor, com comentários do jornalista Ivanildo Sampaio. A publicação reúne 66 crônicas selecionadas pelo autor como temas como  a amizade, as conquistas, o trabalho, a luta, os dissabores, a saudade, os filhos, o verão, a morte e o amor.

Crônicas

O livro tem 264 páginas, e é prefaciado por Ivanildo Sampaio. Dividido em 11 partes, cada uma traz crônicas produzidas em uma década. O artista plástico, Cavani Rosas, assina a ilustração da capa e as folhas de rosto que separam os capítulos. A coordenação editorial é de Deborah Echeverria, da Editora Cubzac, e o projeto gráfico é de Germana  Freire.
 
Solidariedade 
O Recife contará agora com o Portal Solidário (http://www.portalsolidario.com.br) - primeiro marketplace do terceiro setor do Brasil com foco nas doações exclusivamente de produtos e bens móveis para as instituições. 
 
Doações

“É um marketplace solidário, onde você doa o material que a entidade precisa, como cestas básicas, máscaras, alimentos, luvas, fraldas e ração para gatos e cachorros. Esse processo gera mais transparência, já que o doador sabe o que doou, quanto custou e que o produto foi entregue para a instituição”, explicou Maicon Oliveira, CEO do Portal Solidário e empreendedor há 25 anos. Segundo ele, cada ONG tem a sua própria loja dentro do Portal, com os itens dos quais necessita de doações. 
 
“Os produtos doados possuem preço de mercado, e não é cobrada taxa de entrega nem para quem doa e nem para quem recebe a doação”. A plataforma já conta com mais de 150 instituições pernambucanas do terceiro setor cadastradas, tendo a meta de alcançar todo o País.  Um dos principais diferenciais do Portal é transparência. “Como as doações feitas pelo nosso site são exclusivamente em produtos escolhidos pelo doador, não aceitamos valores em dinheiro, nossos usuários não têm desconfiança a respeito do destino da doação”, afirma o CEO do Portal Solidário.

Transparência

Ele ainda destaca o pioneirismo da plataforma na arrecadação de insumos. “Cada doação gera um código de rastreamento, permitindo que o doador acompanhe todo o processo até a entrega”. Para as organizações que recebem a doação, uma das grandes vantagens é a isenção de pagamento de qualquer valor ou porcentagem em cima da doação, a doação é repassada para a instituição integralmente.  “É fundamental garantir que as organizações da sociedade civil (OSC) tenham acesso ao maior volume de recursos possível, ainda mais neste momento de crise sanitária e financeira mundial em que as instituições tem passado por maiores dificuldades”, ressalta Maicon.  

Novo projeto voltado para solidariedade
 
Covid-19 nas ONGs

O levantamento “Impacto da Covid-19 nas OSCs Brasileiras: da Resposta Imediata à Resiliência”, realizado por Mobiliza e ReosPartners, aponta que 87% das entidades tiveram todas ou partes de suas atividades regulares interrompidas ou suspensas por conta da crise. O estudo ainda indica que 73% tiveram uma redução na captação de recursos, em contraste às notícias e registros de aumento dos recursos filantrópicos para enfrentamento dos efeitos da pandemia nas populações mais vulneráveis. 
 
Ajuda

No entanto, as expectativas para o próximo ano são de melhorias. Entre as instituições do terceiro setor, 69% preveem um crescimento da “cultura de doação” no Brasil. “Isso é algo que queremos contribuir para fortalecer nas pessoas: a importância de doar, servindo como ponte entre quem quer ajudar e quem precisa de ajuda. Não só para manter as OSCs, mas para construir uma sociedade melhor”, explica Maicon Oliveira.  

Veja também

Pelé deixa o hospital após nova internação para tratar tumorREI DO FUTEBOL

Pelé deixa o hospital após nova internação para tratar tumor

Entidades criticam 'campanha de sabotagem' e pedem avanço na vacinação infantilVacinação

Entidades criticam 'campanha de sabotagem' e pedem avanço na vacinação infantil