10 anos de ‘Game Of Thrones’: cinco motivos para ver

Jon Snow (Kit Harington) em batalha, na série "Game Of Thrones" da HBO - Reprodução/HBO

‘Game Of Thrones’ é, sem dúvida, uma das séries mais comentadas no mundo. A produção da HBO chegou ao fim na oitava temporada, em 2019, e neste sábado (17) completa 10 anos desde a estreia do primeiro episódio. O enredo, personagens e o aprofundamento no universo místico (desde figurino até fotografia) fizeram do seriado um dos mais vistos pelo público e mais aclamado pela crítica. 

A história é baseada na literatura de George R. R. Martin, intitulada “As Crônicas de Gelo e Fogo”, narrando a guerra entre famílias pelo controle do continente conhecido como Westeros e desenvolvendo o complexo jogo político para ver quem é merecedor de ocupar seu lugar no Trono de Ferro. 

Para celebrar, a coluna Uma Série de Coisas desta sexta-feira (16) apresenta cinco motivos para você assistir ou rever os episódios. Confira:

O universo de Westeros

A complexidade do universo mostrado em ‘Game Of Thrones’ é de impressionar. Quando vamos para os livros isso fica mais perceptível, uma vez que adaptações televisivas, por mais fiéis que sejam, não aborda todos os detalhes da obra original.   

O fascínio maior pode ser responsabilidade das criaturas fantásticas que compõe a história. Lobos gigantes, dragões, caminhantes brancos, é isso que o público gosta. Colocando tudo isso no meio de guerras e conspirações, a receita está completa. 

Para além das criaturas, há quem se encante pelo lado mais real da série. O jogo político, a relação entre os personagens e suas famílias, os aliados mais importantes e os inimigos mais ameaçadores, as estratégias de guerra, os sobreviventes e as vítimas. Tudo pode acontecer. 

Premiada não, PREMIADA

Pelas razões já mencionadas aqui, ‘Game Of Thrones’ se tornou lendária. Ao longo de oito temporadas, a produção acumulou 160 indicações ao Emmy, ganhando 59 estatuetas entre categorias técnicas, de atuação e de melhor série de drama. Em uma única noite (2015), a série da HBO chegou a receber 12 prêmios Emmy. Um recorde mundial quebrado algumas vezes por ela mesma.  

Personagens amados (ou odiados)

Se alguém for questionado sobre ‘Game Of Thrones’, provavelmente saber sobre a família predileta estará entre as primeiras perguntas. Isso porque a série tem uma infinidade de personagens distribuídos em casas como os Targaryen, Stark, Lannister, entre outros. 
Há quem ame um personagem por um motivo e quem odeie pelas mesmas razões, isso é o que faz da série uma fonte sem fim de comentários, teorias de quem tem mais potencial para vencer uma batalha ou quem pode morrer a qualquer momento. 

Um dos exemplos é Cersei Lannister (Lena Headey), uma das grandes antagonistas, porém que divide opiniões que variam do amor ao ódio. A trajetória individual de alguns personagens prende o telespectador até o fim (Daenerys, o que fizeram com você?).

Maratonar é um privilégio

Quem acompanhou ‘Game Of Thrones’ na medida em que as temporadas foram lançadas sabe o tormento que foi ter que esperar um ano – em alguns casos mais que isso – para que a série retornasse com mais episódios. Principalmente quando o final da temporada vinha com um acontecimento grandioso, traição, guerra ou revelação importante. 

Com os intervalos, infinitas teorias foram criadas por fãs e fofocar sobre algumas delas era bem bacana. Mas poder assistir aos episódios sem esperar um minuto sequer é uma das grandes vantagens de quem ainda não começou. 

‘Game Of Thrones’ fora da série

O autor responsável pelos livros “As Crônicas de Gelo e Fogo”, George R. R. Martins, ainda não concluiu a história original na literatura. Para quem gosta de mergulhar no universo, maratonar os livros é uma ótima ideia para fãs da série. Além de saber sobre informações adicionais, detalhes e até o destino de alguns personagens que acabam sendo diferentes da TV. 

Outro bom motivo de assistir ‘Game Of Thrones’ é que o universo de Westeros parece estar longe de se despedir das telinhas. Existem várias possibilidades de derivados sendo estudada pela equipe da HBO e a mais concreta até agora já está prevista para 2022.

O spin-off ‘House of the Dragon’ será ambientado 300 anos antes da história apresentada em ‘Game Of Thrones’ e também é baseado na obra de George R. R. Martin, desta vez no livro “Fogo e Sangue”. O novo enredo terá foco na casa Targaryen, durante a época em que dragões dominavam o céu do continente. 

As oito temporadas de ‘Game Of Thrones’ estão disponível na HBO Go. 

*Fernando Martins é jornalista, escritor e grande entusiasta de produções televisivas. Criador do Uma Série de Coisas, escreve semanalmente neste espaço. Acesse o Portal e redes sociais do Uma Série de Coisas neste link

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

Veja também

Defesa civil dos municípios da RMR registram ocorrências por conta das chuvas
Chuvas

Defesa civil dos municípios da RMR registram ocorrências por conta das chuvas

Testes de anticorpos após vacina contra Covid-19 são incapazes de garantir a eficácia do imunizante
Coronavírus

Testes de anticorpos após vacina contra Covid-19 são incapazes de garantir a eficácia do imunizante