Entrevista: Elenco de ‘Into the Dark’ conta como foi gravar série na pandemia

Mãe e filho lutam contra mitologia no último episódio de "Into The Dark" - Divulgação/Warner Media

Após interrupção de gravações e reformulação de roteiro devido à pandemia, a série americana de suspense ‘Into The Dark’, da produtora Blumhouse, lançou o último episódio da sua segunda temporada. Aqui no Brasil, o episódio ‘Lua de Sangue’ será exibido nesta sexta-feira (16), no canal Space. Para presentear os fãs com conteúdo exclusivo, a coluna Uma Série de Coisas conversou com os atores Yonas Kibreab e Megalyn Echikunwoke, protagonistas do episódio.

A série ‘Into The Dark’ é uma antologia mensal em que cada episódio é produzido, dirigido e estrelado por pessoas diferentes. A grande sacada da série é relacionar o tema do episódio com uma data importante ou comemorativa referente ao mês do lançamento. Desta vez, o mote é a Lua Cheia da Primavera, e conta a história de Esme (Megalyn Echikun) e seu filho de 10 anos, Luna (Yonas Kibreab), uma criança peculiar que é obrigada a dormir em uma gaiola fortificada sempre que há lua cheia. 

Este é o segundo episódio dirigido por Emma Tammi, que também ficou à frente de “Delivered”, ainda na segunda temporada. Em ambos os episódios, a diretora optou por destacar temas como força feminina e maternidade, além de já ser conhecida por trabalhar bastante o protagonismo negro. A aposta na dupla Megalyn e Yonas para mãe e filho resultou num ótimo entrosamento, que já recebeu boas críticas na internet e avaliação de 88% pelo site Rotten Tomatoes. 

Yonas Kibreab, de 10 anos de idade, já tinha participado de outras séries de TV, com destaque para ‘Silicon Valley’, mas foi sua primeira vez no gênero terror/suspense. Ele nos contou que é possível se divertir num set de gravação com vários protocolos de segurança contra Convid-19. “Usávamos máscara sempre que não estava acontecendo a gravação. Foi uma experiência bem diferente”, contou o ator mirim. “Mas eu me diverti muito interpretando Luna, fazer filme de terror é totalmente diferente de tudo que eu já tinha feito”, relata. 

Apesar dos desafios horripilantes - do gênero nunca antes interpretado e do vírus temido -, Yonas disse não ter sentido medo porque a equipe transparecia muita segurança. Os pais e a irmã mais velha do ator fazem parte da população norte-americana que já está vacinada e o ator comemorou poder ver sua estreia com sua família saudável. 

De acordo com Megalyn, ninguém foi contaminado durante as gravações. Ela conta que, por medida de segurança, o episódio foi reescrito com menos personagens, o que possibilitou uma gravação mais rápida e menos aglomerada. O resultado superou suas expectativas. “Fomos basicamente uma das primeiras produções a retomar as filmagens durante a quarentena e eu me senti muito sortuda por estar voltando a trabalhar”, contou. 

Megalyn revelou ser uma fã de ‘Into The Dark’, e contou que se sentiu honrada pelo convite de participar da série, especialmente neste último capítulo. “Este episódio em particular é muito legal porque é dirigido, roteirizado e produzido por uma equipe predominantemente feminina. Também pelo fato de ser protagonizado por uma mulher negra e ter o elenco principal de etnias bem diversificadas.”, destacou. 

Por fim, os atores convidam os brasileiros a assistirem Lua de Sangue, afirmando estar “emocionante e incrível”, nas palavras de Yonas e “dinâmica, com temas relevantes e muito bem amarrados”, como afirma Megalyn.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

Veja também

Saiba o que é e como identificar a Apraxia de Fala
Canal Saúde

Saiba o que é e como identificar a Apraxia de Fala

Governo vai gastar R$ 25 milhões com nova estatal NAV Brasil
Brasil

Governo vai gastar R$ 25 milhões com nova estatal NAV Brasil