Andropausa é comum? Saiba os sintomas e tratamentos para a condição que atinge os homens

Dimas Antunes, médico urologista do Hospital Jayme da Fonte, explica sobre a disfunção hormonal

Dimas Antunes, médico urologista do Hospital Jayme da Fonte. - Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

Popularmente conhecida como “menopausa masculina”, a andropausa é a diminuição da produção de testosterona nos homens. E essa diminuição faz com que surjam sintomas semelhantes aos da menopausa nas mulheres, como alterações de humor e diminuição da libido. 

“A andropausa, também conhecida como distúrbio androgênico do envelhecimento masculino, é quando o homem, com o passar da idade, passa a apresentar quedas dos níveis de testosterona, que é o principal hormônio masculino. Não é um problema de saúde que vai acontecer com todo mundo, cerca de 20% dos homens a partir dos 60 anos e 30% a partir dos 70 anos vão apresentar quedas dos níveis de hormônios masculinos que vai levar a algumas consequências em relação ao seu corpo e algumas queixas clínicas”, Dimas Antunes, médico urologista do Hospital Jayme da Fonte.

Os principais sintomas da andropausa são alterações de humor, diminuição da libido, dificuldade de ereção, calor frequente, insônia e aumento da massa gorda. Em alguns casos, pode ocorrer a andropausa precoce, mas, geralmente, ela atinge homens a partir dos 50 anos. “Para gente dar o diagnóstico de andropausa, é necessário que o paciente tenha esses sintomas e não possa achar outra causa para eles, e que tenha dosagem de testosterona baixa no sangue repetida pelo menos duas vezes”, explica.


Tratamento

O tratamento para andropausa deve ser orientado pelo urologista e endocrinologista de acordo com os sintomas apresentados pelo homem e níveis de testosterona e tem como objetivo aliviar os sintomas e prevenir o desenvolvimento de complicações, como doenças cardíacas, anemia e osteoporose.

A reposição hormonal ajuda a aliviar os incômodos causados pela andropausa. Mas, essa terapia só é recomendada apenas na falta de testosterona natural. “Uma vez que a gente der o diagnóstico de andropausa, a gente precisa primeiro avaliar se existem contraindicações ao tratamento principal, que é a terapia de reposição de testosterona. Pacientes com câncer de próstata, em alguns graus, câncer de mama masculino, em 2% dos câncer de mama acontecem em homens, e desejo paternal, ou seja, aquele homem que ainda quer ter filho, são contra indicações formais ao tratamento com testosterona”, alerta Dimas Antunes.

O médico também alerta para a importância do paciente ser acompanhado por seu urologista ou pelo seu endocrinologista. “Esse paciente pode receber testosterona através de gel transdérmico, através de injeções de curta ação, injeções de longa duração e até mesmo implantes de testosterona. O fato é que esse paciente precisa ser acompanhado pelo seu médico para que ele avalie a eficácia do tratamento e ao mesmo tempo se a resposta está sendo adequada e se não existem efeitos colaterais que vão se submetendo ao longo do tempo”, pontua. 

Como evitar?

A principal forma de melhorar os sintomas da andropausa é por meio da mudança de algumas mudanças no estilo de vida. “De maneira geral, tudo que você fizer de bom para o seu coração, vai ser melhor para sua testosterona. Então, uma boa qualidade de sono, atividade física regular, de preferência unindo exercício aeróbico com exercício resistido, uma dieta bem equilibrada, todos esses cuidados são importantes para que você tenha bons níveis de testosterona na sua vida”, finaliza o médico.

Veja também

IBGE quer fazer pesquisa sobre impactos das enchentes no Rio Grande do Sul
AVALIAÇÃO

IBGE quer fazer pesquisa sobre impactos das enchentes no Rio Grande do Sul

Perto de encarar Sport, Hulk minimiza seca de gols: 'Importante é todos estarem bem e logo marcarei'
Futebol

Perto de encarar Sport, Hulk minimiza seca de gols: 'Importante é todos estarem bem e logo marcarei'

Newsletter