Conheça a oxitocina, o hormônio do amor que melhora as relações sociais e diminui o estresse

É comprovado cientificamente que a oxitocina influencia no comportamento humano

Realizar atividades prazerosas aumentam a produção e liberação de oxitocina - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Quando estamos perto de quem amamos, o nosso corpo libera um hormônio chamado oxitocina. Por conta disso, ele é conhecido como "hormônio do amor". Produzido no hipotálamo, ele está intimamente relacionado ao bem-estar físico e emocional, além de contribuir também para a diminuição do estresse.

 

De acordo com a psicóloga Larissa Oliveira, é comprovado cientificamente que a oxitocina influencia no comportamento humano, no que diz respeito às relações sociais e afetivas.

"Podemos dizer que ela atua na forma como a gente responde afetivamente aos acontecimentos do dia a dia. A presença desse hormônio tende a nos deixar mais sociáveis", explica a especialista.

O hormônio é produzido tanto no homem como na mulher, mas atua de maneira distinta em cada um, conforme detalha a psicóloga. Enquanto há uma influência direta em aspectos biológicos — sobretudo na reprodução, como a produção do leite materno e a contração no parto —, da mulher, no homem costuma estar mais relacionado ao prazer sexual.

 

Diminuição do estresse

Na Psicologia, há linhas de estudos que indicam que quanto mais empatia, congruência e consideração positiva o indivíduo tiver com os outros e consigo mesmo, mais bem-estar e felicidade ele terá.

"A liberação de oxitocina reduz os níveis de cortisol, que é o 'hormônio do estresse', por isso, quanto mais organizado e melhor estruturado for o ambiente social, mais feliz a pessoa será", destaca Larissa.

Oxitocina gera oxitocina

Para a psicóloga Ana Rique, mente e corpo funcionam como um conjunto de liberações hormonais e químicas, e o ponto de partida das ações é o pensamento.

"O que eu penso e a forma como eu penso desencadeiam uma sensação. Quando é um sentimento positivo e amoroso, mais feliz eu fico, e isso melhora as minhas relações", diz Ana.

Realizar atividades que despertem essa sensação — abraçar, beijar, ser carinhoso, demonstrar afeto, doar amor, dedicar atenção — liberam mais oxitocina, e quanto mais oxitocina, mais sensações positivas são emanadas.

"Quando uma pessoa é simpática, ela é amorosa. Quando uma pessoa é solidária, ela é amorosa. Então existem milhões de se expressar, fornecer e doar o amor, que é uma fonte inesgotável, e que todos nós temos, só precisamos utilizar e cada vez mais estimular", finaliza Ana.

Efeitos do hormônio do amor

#vidaplenajaymedafonte 

Veja também

Mercado reduz expectativa de inflação para este ano, mas eleva para 2023
INFLAÇÃO

Mercado reduz expectativa de inflação para este ano, mas eleva para 2023

Immobile dá vitória à Lazio contra o Bologna; Roma derrota Salernitana
Futebol Internacional

Immobile dá vitória à Lazio contra o Bologna; Roma derrota Salernitana