São João: os cuidados necessários sobre riscos de queimaduras nesse período

Clínica geral do Hospital Jayme da Fonte explica os riscos de queimaduras no São João

Clínica geral do Hospital Jayme da Fonte, Rafaela Hüttl explica cuidados para evitar queimaduras no São João - Walli Fontenele/Folha de Pernambuco

As festas de São João são sinônimo de alegria e tradição, mas também aumentam significativamente o risco de acidentes com queimaduras.

As fogueiras, os fogos de artifício e as comidas típicas quentes são elementos culturais que, se não manejados com cuidado, podem causar graves ferimentos.

De acordo com a médica clínica geral e dermatologista do Hospital Jayme da Fonte, Rafaela Hüttl, as queimaduras são uma das ocorrências mais comuns nas emergências hospitalares durante as celebrações juninas.

“Os principais acidentes acontecem com fogos de artifício seja em crianças ou adultos. Também é comum encontrar pessoas que se acidentaram com fogueiras, na hora de acender ou apagar”, destaca.

Ainda que a manipulação direta dos artifícios inflamáveis e com fogo seja a maior responsável pelos acidentes, a especialista também chama atenção para o cuidado no preparo dos alimentos típicos que envolvem o uso de panela e líquidos quentes.

“É importante não deixar de lado os acidentes domésticos, como aqueles que acontecem com as panelas de água quente e outros utensílios. Nessa hora, a atenção deve ser redobrada para evitar que as crianças tenham contato com esses
materiais”, alerta Hüttl.

Atenção para riscos de acidentes no São João

O cuidado e a atenção são a chave para evitar se acidentar ou, até mesmo, ferir outras pessoas durante as festividades.

Além disso, é importante não realizar nenhum tipo de manuseio pirotécnico quando estiver consumindo álcool.

A bebida, além de inflamável, pode provocar embriaguez e acarretar na perda da coordenação motora e dos reflexos.

Tudo isso contribui para um descuido, aumentando o risco de acidente.

Veja graus de gravidade das queimaduras

Como saber se uma queimadura é grave?

As lesões provocadas pelo fogo variam em gravidade de acordo com a profundidade e a extensão do dano provocado à pele e aos tecidos.

As de primeiro grau afetam apenas a camada externa da pele, causando vermelhidão e dor leve.

Já as de segundo grau atingem tanto a epiderme quanto a derme, resultando em bolhas dolorosas e possível cicatrização.

As queimaduras de terceiro grau são as mais graves, destruindo todas as camadas da pele e podendo alcançar músculos e ossos, com a pele assumindo uma aparência esbranquiçada ou carbonizada.

Este tipo de queimadura exige intervenção médica urgente e, frequentemente, procedimentos complexos como enxertos de pele.

Pode passar pasta de dente na queimadura?

Ao lidar com queimaduras, é fundamental adotar cuidados imediatos e adequados para minimizar danos e promover uma recuperação eficaz.

O tratamento deve ser feito apenas com auxílio médico e produtos apropriados para a melhora do caso.

“É importante não colocar nenhuma receita caseira no local, como manteiga ou pasta de dente. O correto, para lesões simples, é colocar na água corrente, de 20 a 30 minutos e envolver com um pano limpo e úmido. Após os primeiros socorros, é preciso procurar um serviço de emergência o mais rápido possível”, adverte Hüttl.

Escute o também o podcast 

Veja também

Homem morto em atentado contra Donald Trump é identificado, diz governador da Pensilvânia
ataque a tiros

Homem morto em atentado contra Donald Trump é identificado, diz governador da Pensilvânia

Serviço Secreto dos EUA nega acusações de que teria recusado proteção adicional para Donald Trump
comício na Pensilvânia

Serviço Secreto dos EUA nega acusações de que teria recusado proteção adicional para Donald Trump

Newsletter