Você sabe quando deve ser a primeira consulta ginecológica? Confira o que diz médico

Ginecologista Waldemir Carvalho, do Hospital Jayme da Fonte, faz alertas sobre tema

Waldemir Carvalho, médico ginecologista e obstetra do Hospital Jayme da Fonte - Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Para as mulheres, o período de mudança entre a adolescência e a fase adulta é o que mais causa dúvidas. E parte desses questionamentos está relacionado ao sistema reprodutor, principal alvo de modificações entre o intervalo. Por isso, o acompanhamento de um médico ginecologista, além de necessário, é imprescindível. Mas a partir de quando ele deve acontecer?

Segundo o ginecologista e obstetra Waldemir Carvalho, do Hospital Jayme da Fonte, situado no bairro das Graças, Zona Norte do Recife, a primeira menstruação é o maior sinal de que a primeira consulta com a especialidade deve ser marcada. “A idade ideal é após a menarca, ou seja, a primeira menstruação, que gira em torno dos 10, 11 e 12 anos”, iniciou.

Esse primeiro momento, no entanto, pode ser antecipado por outras razões clínicas. “Evidentemente, se ela tiver algum problema, alguma patologia antes, não tem idade ideal para ir. Ela vai quando tem algum problema”, disse.

Ele também chamou atenção para doenças que são comuns em consequência ao atraso da primeira menstruação. “Se a menstruação ainda não aconteceu, ela pode ter um problema hormonal no eixo hipotálamo-hipofisário ovariano, que dá alterações hormonais e provoca isso na menina, na adolescente. Ela, se tiver dor pélvica, pode ter um cisto de ovário, um teratoma”, explicou o médico.

Em contrapartida, se a primeira vez num consultório ginecológico acontecer anos depois do recomendado, a atuação médica será voltada para buscar reparações de possíveis complicações pela ausência de um acompanhamento especializado.

“De forma tardia também deve-se procurar o médico para tentar recuperar aquilo que já pode ter acontecido e o que pode deixar de acontecer. E com isso, você vai ter uma melhora da perspectiva dessa paciente na saúde da mulher”, assegurou.

“Pode não ter acontecido nada, pode não ter tido nenhum prejuízo, mas a partir do momento em que ela vai ao ginecologista, ela é orientada para ter uma perspectiva de saúde melhor para a vida dela”, complementou o médico. 

Médico ginecologista elenca motivos para ir regularmente às consultas

O ginecologista ainda relembrou que as idas ao consultório devem acontecer independente da presença de sintomas, e em todas as fases da vida da mulher, inclusive depois da menopausa.

“Independente de ter sintomas, tem que ir sempre ao ginecologista, porque aí vai se detectar qualquer patologia precocemente e vai tratar também precocemente. Acho importante sempre que a jovem vá, a adolescente, a mulher durante todo o período menstrual, na pré-menopausa e na pós-menopausa. Têm que ir”, salientou.

 

Veja também

Governo libera R$ 7,2 bilhões para comprar arroz importado
ARROZ

Governo libera R$ 7,2 bilhões para comprar arroz importado

Desaparecimento de criança pode ser comunicado antes de 24h; veja como
Segurança Pública

Desaparecimento de criança pode ser comunicado antes de 24h; veja como

Newsletter