Rio de Janeiro

'A dor é enorme', diz Neguinho da Beija-Flor em homenagem ao neto morto em baile funk

"Espero que a polícia e a Justiça cumpram seu papel", disse o sambista nas redes sociais

Gabriel e o avô, Neguinho da Beija-FlorGabriel e o avô, Neguinho da Beija-Flor - Foto: Reprodução/ Instagram

O sambista Neguinho da Beija-Flor, 71, usou suas redes sociais para homenagear o neto, Gabriel Marcondes, 20, assassinado a tiros, no último final de semana, em um baile funk em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

"Está sendo um momento muito difícil. Que meu neto Gabriel esteja agora nos braços do Senhor! Em minhas lembranças será sempre esse menino sorridente!", afirmou o sambista, intérprete oficial da escola de samba Beija-Flor desde 1976.
Neguinho da Beija-Flor já tinha usado as redes sociais para agradecer pelas mensagens de apoio e carinho que recebeu desde a morte do neto, na madrugada do último domingo (18). "É um momento muito difícil. A dor é enorme", afirmou ele na ocasião.

"Peço desculpas aos amigos por não estar atendendo e nem retornando as ligações, mas estou cuidando da burocracia para o enterro, já que o meu filho PC não está em condições de cuidar sozinho de tudo. Peço que orem para que o Gabriel siga um caminho de luz. E espero que a polícia e a Justiça cumpram seu papel."



Gabriel e outros dois jovens foram baleados durante um baile funk no Morro da Bacia, no distrito de Miguel Couto. Gabriel chegou a ser levado para um hospital da região, mas não resistiu. A diretoria da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis divulgou uma nota de solidariedade e também pediu que crime seja investigado.

Veja também

Marcius Melhem já participou de campanha antiestupro na Globo
Assédio

Marcius Melhem já participou de campanha antiestupro na Globo

Emicida apresenta histórias invisibilizadas em documentário de 'AmarElo'
Entrevista

Emicida apresenta histórias invisibilizadas em documentário de 'AmarElo'