Acusado de improbidade administrativa é nomeado para cargo na Ancine

Mello Braga ocupa o posto de assessor da gerência de tecnologia da informação, de acordo com decreto assinado pelo diretor-presidente interino da agência

Sede da Ancine, no RioSede da Ancine, no Rio - Foto: Divulgação

A Ancine, Agência Nacional do Cinema, nomeou como assessor, na última sexta-feira (17), Paulo Cesar Mello Braga, que atualmente responde a processo por dano ao erário e improbidade administrativa.

Mello Braga ocupa o posto de assessor da gerência de tecnologia da informação, de acordo com decreto assinado pelo diretor-presidente interino da agência, Alex Braga.

Movido pelo Ministério Público do Rio de Janeiro em 2013, o processo contra Paulo Cesar Mello Braga está em tramitação no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Leia também:
Ancine cria força-tarefa para acelerar trabalhos em crise do coronavírus
Ancine determina que materiais de obras financiadas levem a bandeira do Brasil


Nele, Mello Braga e outras quatro pessoas, bem como o Instituto Sorrindo para a Vida, são acusados de enriquecimento ilícito e de causar prejuízo ao patrimônio público.

A ação foi motivada por um contrato entre o instituto e a prefeitura de Itaboraí (RJ) de prestação de serviços. Mello Braga seria o responsável por supervisionar a execução do contrato. Como ressarcimento, a Justiça determinou o bloqueio de bens dos réus, em valor próximo a R$ 1 milhão.

Em 2014, Mello braga doou R$ 2.000 para a campanha da hoje deputada federal pelo PL Soraya Santos. Em 2017, Soraya, então filiada ao PMDB, indicou a Michel Temer o nome de Alex Braga para a presidência da Ancine.

Veja também

Morre, aos 78 anos, Bráulio Castro, compositor pernambucano
Luto

Morre, aos 78 anos, Bráulio Castro, compositor pernambucano

Filme de Bob Cuspe, personagem de Angeli, leva prêmio em Annecy
Premiação

Filme de Bob Cuspe, personagem de Angeli, leva prêmio