A-A+

Adriana Calcanhotto apresenta 'A Mulher do Pau Brasil' no Recife

Embaixadora da Universidade de Coimbra, cantora gaúcha Adriana Calcanhoto criou o show como forma de encerrar um período de residência artística em Portugal

A cor vermelha tem caráter simbólico em novo show de Adriana CalcanhottoA cor vermelha tem caráter simbólico em novo show de Adriana Calcanhotto - Foto: Cantarina Henriques/Divulgação

Portugal tem sido uma espécie de segunda pátria para Adriana Calcanhotto. Desde 2015, quando foi nomeada embaixadora da Universidade de Coimbra, a cantora já passou duas temporadas vivendo no país europeu, onde estudou e deu aulas focadas na literatura de língua portuguesa. A residência deu origem à turnê do show "A Mulher do Pau Brasil", que estreou em terras lusitanas e agora está no Brasil. O espetáculo chega ao Recife neste domingo (14), com sessões às 18h e às 21h, no Teatro RioMar.

"É um show sobre o olhar para o Brasil de Coimbra. O período em Portugal ajudou muito a pensar a minha música e a pensar o Brasil também. A Universidade me pediu para que eu iniciasse as aulas a partir de canções que eu tinha escrito, entre sucessos, inéditas e outras que não ficaram conhecidas. Foi um período bem fértil. Fui pensando muito sobre o Brasil e sobre a minha própria música", conta a artista, que deve voltar para mais um semestre na Europa no ano que vem.

Quando foi convidada a criar uma apresentação encerrando sua segunda estadia em Coimbra, Adriana decidiu recorrer ao passado. Foi em busca das lembranças de "A Mulher do Pau Brasil", concerto que realizou no início da carreira, em Porto Alegre, aos 19 anos, inspirada no "Manifesto da Poesia Pau-Brasil", de Oswald de Andrade, e no tropicalismo.

"O show de 1987 não é o mesmo de agora, foi um ponto de partida. Neste show, já estavam todas as ideias modernistas e antropofágicas que iriam me acompanhar ao longo da carreira. Em alguns momentos mais e outros menos, mas foi sempre algo que esteve comigo", relembra.

Leia também:
Dupla portuguesa Némanus aterrissa no Brasil
Lia de Itamaracá terá disco gravado pelo selo Natura Musical
Roger Waters mergulha em política e se esconde em banda cover de Pink Floyd


Sobre o título do concerto, Adriana Calcanhoto ainda explica: "depois que recebi o título de Embaixadora da Universidade de Coimbra no Brasil, as pessoas brincavam e me perguntavam como deveriam me chamar, se era embaixadora, professora, comendadora... E eu falava: 'Eu sou a Mulher do Pau Brasil'. A Mulher do Pau Brasil é a mulher brasileira de qualquer cor, de qualquer gênero, que batalha e precisa batalhar. Somos todas nós".

Acompanhada pelos músicos Bem Gil - filho de Gilberto Gil - e Bruno Di Lullo, a cantora gaúcha interpreta alguns de seus sucessos, como "Esquadros" e "Vambora", e músicas de artistas fundamentais para a música brasileira, como Caetano Veloso, João Bosco, Chico Buarque e Roberto Carlos.



"Quanto mais tempo eu passo fora, mais eu me sinto brasileira. Em relação ao cancioneiro brasileiro, nós somos muito folgados, mal acostumados. Não nascem gerações de gênios como acontece aqui. Ouvimos alta poesia na rádio popular. Ouvindo o rádio quando viajamos aprendemos a dar mais valor para as nossas coisas. No estrangeiro, o sonho das pessoas nas férias é vir para o Brasil", aponta.

A cor vermelha tem um caráter simbólico dentro do espetáculo, tomando conta do cenário, do figurino e até da iluminação. "O vermelho do show significa a quase extinção do Pau Brasil. Ele era extraído por causa do pigmento vermelho, que é muito difícil de conseguir. É a cor que o clero e a nobreza utilizavam naquele momento. E houve a quase extinção da madeira, para Portugal tentar pagar a dívida com os ingleses. Muitos dizem que 'nunca teremos o vermelho na bandeira'. O sangue derramado dos escravos e dos indígenas pode não estar representado na bandeira, mas ele existe", pontua.

Serviço:
Show "A Mulher do Pau Brasil", com Adriana Calcanhotto
Neste domingo (14), às 18h e às 21h
No Teatro RioMar (Shopping RioMar - av. República do Líbano, 251, 4º piso)
R$ 200 (plateia baixa) e R$ 100 (plateia baixa/meia-entrada); R$ 180 (plateia alta) e R$ 90 (plateia alta/meia-entrada); R$ 140 (balcão nobre) e R$ 70 (balcão nobre/meia-entrada)
*Ingressos à venda na bilheteria do teatro e no site Uhuu

Veja também

Alanis Guillen deixa os pelos crescerem para viver Juma em 'Pantanal'
Televisão

Alanis Guillen deixa os pelos crescerem para viver Juma em 'Pantanal'

Pabllo Vittar anuncia capa e estreia de clipe de 'Bang Bang'
Música

Pabllo Vittar anuncia capa e estreia de clipe de 'Bang Bang'