MARÍLIA MENDONÇA

Aeronave que caiu em MG apresenta situação regular e autorização para fazer táxi aéreo

Acidente provocou a morte da cantora, de 26 anos, que tinha agenda de shows em Minas Gerais neste fim de semana

Aeronave que transportava cantora e equipe caiu no interior de Minas GeraisAeronave que transportava cantora e equipe caiu no interior de Minas Gerais - Foto: Reprodução

Leia também

• O que se sabe sobre o acidente aéreo que matou Marília Mendonça

• Em 2018, Marília Mendonça adiou show em Goiás após avião sofrer pane

A aeronave de pequeno porte que caiu, na tarde desta sexta-feira, na serra de Caratinga (MG), estava em situação regular e tinha autorização para circulação de Taxi aéreo, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O acidente causou comoção em todo país por ter envolvido a cantora Marília Mendonça, que tinha agenda de shows em Minas Gerais neste fim de semana. A morte da cantora sertaneja, de 26 anos, foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG).  

Também foram confirmadas as mortes do produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, além do piloto e co-pilto do avião, cujos nomes foram preservados.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, autorizou que o velório da cantora seja realizado no ginásio Goiânia Arena, na capital do estado. O espaço fica ao lado do estádio Serra Dourada. A assessoria de imprensa da artista disse que a previsão é que seja a partir das 8h, dependendo a liberação do corpo do IML, em Caratinga.

Desde que foi noticiado, fãs demonstram preocupação com mensagens deixadas nas redes sociais da artista. Os bombeiros informaram que o acionamento da ocorrência foi feito por volta das 15h30. O avião que havia decolado de Goiânia caiu numa área de rio e cachoeira perto de uma pousada.

O bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, prefixo PT-ONJ, fabricado em 1984, tinha capacidade para seis passageiros,  além dos pilotos. Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA 3), localizado no Rio de Janeiro, órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), foram acionados para realizar a ação inicial do acidente envolvendo a aeronave. Ainda não há detalhes do que teria provocado a queda.

Em nota, a Anac infomou que aeronave modelo C90A, tinha como proprietário e operador a empresa Pec Taxi Aereo Ltda e de acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), o avião estava com o Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) válido até 01/07/2022.

A assessora de imprensa de Marília Mendonça informou, por volta das 16h30, que a cantora e todos que estavam no avião já teriam sido resgatados e estavam bem. Por volta das 16h50, a assessoria voltou a confirmar a informação ao portal g1.

Por volta das 17h15 a assessora disse que havia perdido o contato com o empresário da cantora e que não podia mais confirmar a informação de que ela estava bem. Às 17h45, a assessora informou em nota oficial que a cantora havia morrido.

Ela deixou um filho de 1 ano e 10 meses, Léo Dias Mendonça Huff, fruto de seu relacionamento com Murilo Huff, que terminou no mês de setembro. 

Veja também

"No Rancho Fundo": conheça o pernambucano que desenhou a abertura da nova novela da Globo
TELEVISÃO

"No Rancho Fundo": conheça o pernambucano que desenhou a abertura da nova novela da Globo

Frieza de Gracyanne em troca de mensagens com Belo chama a atenção dos internautas; confira
Celebridades

Frieza de Gracyanne em troca de mensagens com Belo chama a atenção dos internautas; confira

Newsletter