Ambiente propício ao experimento

Em sua 22ª edição, o Festival Rec-Beat se consolida por experimentações sonoras e variedade de estilos

Cantora Inna Modja, pianista Vitor Araújo e o cantor e compositor Jards Macalé são destaques da programaçãoCantora Inna Modja, pianista Vitor Araújo e o cantor e compositor Jards Macalé são destaques da programação - Foto: Marco Conti Sikic/Divulgação

Ativo há 22 edições, o Festival Rec-Beat se consolidou como um ambiente propício às experimentações sonoras e à multiplicidade musical em pleno carnaval recifense. Em 2017, a programação abraça artistas com propostas estéticas inovadoras e que transitam entre gêneros como jazz, hip hop, eletrônico e salsa. Atrações como Jards Macalé (RJ), O Terno (SP) e Rashid (SP) sobem ao palco no Cais da Alfândega, de 25 a 28 de fevereiro.

“A curadoria continuou buscando o que sempre buscou. Tentamos reunir bandas que achamos interessante o público conhecer. Quem acompanha o Rec-Beat está acostumado a ouvir coisas novas e inusitadas”, afirma Antonio Gutierrez (Gutie), idealizador e produtor do projeto, que conta com patrocínio da Prefeitura do Recife, co-patrocínio da Caixa e Governo Federal, e Incentivo do Funcultura. Mais de 120 mil pessoas são esperadas durante os quatro dias de folia.

Um dos destaques do line up é o cantor e compositor Jards Macalé, que celebra seus 50 anos de carreira. A atual geração musical brasileira é representada pelo trio de rock alternativo O Terno, que comanda a noite de abertura. Simbolizando o novo hip hop nacional, o rapper Rashid chega com rimas de forte teor social para levar ao público seu mais recente disco: “A coragem da luz”. O grupo As Bahias e a Cozinha Mineira, liderado por uma dupla de vocalistas transexuais, também apresenta um show marcado pela postura engajada.

Natural do Mali, a cantora Inna Modja é uma das novidades da escalação internacional. Outra que pisa em solo recifense pela primeira vez é La Dame Blanche, cubana que une o som tradicional da ilha caribenha com rap, reggae e rock. Completam a grade de artistas vindos de outros países o grupo vocal belga Dez Mona, a banda chilena Negros de Harvar, os argentinos da Morbo Y Mambo e Los Piranãs, da Colômbia.

Pernambuco também está no projeto. O pianista Vitor Araújo apresenta seu novo disco, “Levaguiã Terê”. O grupo Wassab, formado por Juliano Holanda, Hugo Linns e Gilu Amaral sobe ao palco junto com a cantora e dançarina Flaira Ferro. Já a banda Marsa chega para mostrar “Circular Movimento”.

Os pequeninos têm espaço garantido na programação com o Recbitinho, no Paço Alfândega, nos finais de tarde. Bandalelê, o bloco Balança Rolhinha e o Cordel Animado e Cia Fátima Freitas animam os pequenos foliões. Outra ação paralela é o festival Rec-Beat Apresenta, que pela segunda vez ocorre em João Pessoa, nesta sexta-feira (24), na área externa do Teatro Lima Penante.

Veja também

Federação global de cinema culpa governo Bolsonaro por incêndio na Cinemateca
Cinemateca Brasileira

Federação global de cinema culpa governo Bolsonaro por incêndio na Cinemateca

'O Brasil está sem seus álbuns de família', diz Kleber Mendonça Filho sobre incêndio na Cinemateca
Cinemateca Brasileira

'O Brasil está sem seus álbuns de família', diz Kleber Mendonça Filho sobre incêndio na Cinemateca