MÚSICA

"Amor com jeito de virada": entenda por que Paula Toller processou Fernando Haddad

Cantora perdeu ação judicial contra o atual ministro da Fazenda e o Partido dos Trabalhadores; no mesmo período ela processou Leoni

O ministro Fernando Haddad e a cantora Paula Toller O ministro Fernando Haddad e a cantora Paula Toller  - Foto: X/Reprodução

Ex-vocalista da banda Kid Abelha, a cantora Paula Toller não obteve êxito no processo judicial que moveu contra Fernando Haddad (PT), por suposto uso indevido da música "Pintura íntima", em 2018, durante a campanha eleitoral do então candidato à presidência. Em 2021, o atual ministro da Fazenda e o PT foram condenados a pagar uma indenização no valor de R$ 100 mil, por danos morais à artista. Eles recorreram da decisão e agora acabam de sair vitoriosos na Justiça, como noticiou o colunista do Globo Lauro Jardim.

As defesas de Haddad e do PT consideram que houve afronta à legislação, pois o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) atribuiu a eles responsabilidade por um vídeo produzido por terceiros. Em 2018, o hit dos versos "Fazer amor de madrugada / Amor com jeito de virada" foi utilizado como trilha sonora em vídeo criado por apoiadores do então candidato à presidência.

No vídeo — que circulou, à época, nas redes sociais —, Paula Toller surgia cantando o refrão "amor com jeito de virada". Em seguida, aparecia o logo da campanha de Haddad. Por unanimidade, os ministros do Superior Tribunal de Justiça entenderam que o partido e o candidato não poderiam ser responsabilizados por um conteúdo idealizado e compartilhados por apoiadores.

Processo contra Leoni
No mesmo período em que entrou com a ação judicial contra Haddad, Paula Toller também processou Leoni — cantor com quem fundou o Kid Abelha e manteve um namoro, no começo da banda —, acusando-o igualmente por danos morais e materiais. O motivo, mais uma vez, girava em torno de "Pintura íntima".

A ação contra a Leoni era porque, segundo Paula, ele publicou nas redes sociais, "em atitude provocativa e teimosa", um vídeo em que modificava a letra da música, na véspera do segundo turno das eleições de 2018.

Numa gravação caseira ao lado do filho, de bermuda e descalço, Leoni substituiu o famoso refrão por "com Manu (em referência a Manuela d'Ávila) e Haddad de mãos dadas/chegou a hora da virada". Paula pediu R$ 50 mil por danos morais.

Veja também

Junio Barreto amadurece o eu lírico plural em "O Sol e o Sal do Suor"; ouça e leia a crítica
Lançamento

Junio Barreto amadurece o eu lírico plural em "O Sol e o Sal do Suor"; ouça e leia a crítica

40 anos da restauração do quadro "As meninas": uma limpeza marcada pela polêmica
cULTURA

40 anos da restauração do quadro "As meninas": uma limpeza marcada pela polêmica

Newsletter