Ana Lucia Torre volta ao cinema em 'Um Tio quase Perfeito 2'

'Um Tio Quase Perfeito 2' tem previsão de estreia nos cinemas em 2020

Ana Lúcia Torre segue na trama que estreia em 2020Ana Lúcia Torre segue na trama que estreia em 2020 - Foto: Reprodução/Instagram

A atriz Ana Lucia Torre, 74, volta aos cinemas no papel de Cecília, mãe do carismático Tio Tony (Marcus Majella), em "Um Tio Quase Perfeito 2", que está sendo rodado no Rio de Janeiro, e deve ser lançado em 2020. A atriz que está em novelas todos os anos -ela fez uma sequência que vem desde "Verdades Secretas" (2015) até "A Dona do Pedaço", em exibição, sem pular nenhum ano. Desde a década de 1990, no entanto, ela não fica mais de dois anos fora das novelas.

Nos cinemas, suas últimas aparições foi no primeiro filme "Um Tio Quase Perfeito" e "Bingo: O Rei das Manhãs", ambos em 2017. Nesta sequência da comédia, Tio Tony, que reina soberano no coração dos sobrinhos, Patricia (Julia Svacinna), Valentina (Sofia Barros) e João (João Barreto), parece ter se regenerado da vida de trambiqueiro. Ele vive em perfeita harmonia com a irmã e a mãe até a chegada de Beto (Danton Mello), que rouba o coração da irmã e, de quebra, encanta os pequenos. Ameaçado pelo 'rival', Tony vai fazer de tudo pra que ele não entre para a família de forma definitiva.

Leia também:
Filme 'Bate coração' usa bom-humor para falar de coisa séria
Lilia Cabral leva peça teatral 'Maria do Caritó' para o cinema


Desta vez, Cecília e o filho parecem ter se distanciado dos trambiques do primeiro filme, mas como ela não dá ponto sem nó, seu foco é outro: o partidão com quem sua filha, Angela (Leticia Isnard), está prestes a se casar, o empresário Beto (Danton Mello), dono de uma loja de orgânicos e de uma casa maravilhosa, com horta, piscina e toda moleza que ela sonha.

Veja também

Atriz Mel Maia recebe ofensas após postar vídeo polêmico que ironiza assédio de mulheres
Famosos

Atriz Mel Maia recebe ofensas após postar vídeo polêmico

'Hamilton' arrebata mesmo com negros no papel de escravocratas
Audiovisual

'Hamilton' arrebata mesmo com negros no papel de escravocratas