Reprise

Anajú Dorigon celebra reprise de 'Malhação Sonhos' com maratona

A edição "Sonhos" da Malhação vai substituir "Viva a Diferença" na faixa das 18h

Anajú Dorigon afirma que já começou a maratonarAnajú Dorigon afirma que já começou a maratonar - Foto: Reprodução/Instagram

Muitos artistas afirmam não gostar de rever seus trabalhos na TV, mas para a atriz Anajú Dorigon, 26, isso não é um problema. A artista, que deu vida à vilã Jade, em "Malhação Sonhos" (Globo, 2014), não só festejou o retorno do folhetim à grade da emissora, como já começou a rever os episódios, sem nem esperar a reestreia, no próximo dia 25.

"Esse trabalho foi um marco para todos nós que fizemos, que contamos essa história", afirma a atriz e modelo, que mesmo se descrevendo como bastante crítica ao seu trabalho, diz que foi muito especial revisitá-lo. Em uma conversa leve e descontraída, ela conta à reportagem que rever os episódios mais de cinco anos depois trouxe um sentimento de gratidão.

"Malhação Sonhos" vai substituir "Malhação - Viva a Diferença" (Globo, 2017-2018), como a segunda reprise da emissora na faixa das 18h desde o início da pandemia, em março de 2020. Diferentemente das outras novelas da Globo, que já retomaram as gravações, "Malhação" ficará sem episódios inéditos em 2021, após suspender "Malhação Transformação", que estava prevista.

Esse hiato sem episódios inéditos de "Malhação" acontece logo após as celebrações de 25 anos da novela teen. Como parte das comemorações, a primeira temporada foi reprisada pela primeira vez no ano passado, no canal Viva. Também em 2020, estreou no

Globoplay a primeira série derivada da franquia, trazendo o elenco de "Malhação: Viva a Diferença" para "As Five".
Em meio a esse momento atípico, "Malhação Sonhos" foi a escolha da emissora para ser reprisada, e traz de volta um dos casais mais queridos do público, conhecido como "Perina", formado pela junção dos nomes de Pedro (Rafael Vitti) e Karina (Isabella Santoni). A trama foi escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, e teve supervisão de Glória Barreto.

A edição de 2014 teve três indicações ao Troféu Imprensa, sendo duas na categoria revelação do ano, para Isabella Santoni, 25, e Rafael Vitti, 25 --a atriz conquistou o prêmio na ocasião. A terceira indicação foi na categoria melhor novela.

Para Anajú, "Malhação Sonhos" foi sua primeira oportunidade na TV, onde deu vida à vilã Jade. A história da personagem muda muito durante a trama, após descobrir que sua mãe, Lucrécia (Helena Fernandes), estava doente, lutando contra um câncer. "Fomos vendo uma jovem com questões internas e, entre as infinitas possibilidades, ela escolheu se tornar uma pessoa melhor."

"Essa personagem vai amadurecendo, através de todas as relações que ela teve. Ela com a Bianca (Bruna Hamú), com o Cobra (Felipe Simas), com a mãe dela, Lucrécia, com o Edgard (Guilherme Piva)", continua a atriz.

O principal destaque é a relação de Jade com seu par romântico, Cobra, que também evolui ao longo da história. "Ao mesmo tempo em que eles se encontraram na dor, um levou o outro a ir se transformando", diz Anajú sobre o casal. No final da edição, Jade e Cobra se casam e vão morar em Belo Horizonte.

A atriz lembra do clima divertido durante as gravações. "Eram todos atores que queriam muito aprender e fazer dar certo", afirma. Segundo ela, todos estavam muito focados e animados em estar ali, "para muitos do elenco, aquele era o primeiro papel da carreira".

Após "Malhação", Anajú realizou outros projetos, como atuar na novela "Órfãos da Terra" (Globo, 2019) -a trama de Thelma Guedes e Duca Rachid ganhou três prêmios internacionais (Emmy, Seoul Internacional Drama Awards e Rose D'Or Awards).

Com a pandemia do novo coronavírus, no entanto, tudo teve que ser suspenso, e ela retornou a Campinas, no interior paulista, para a casa dos seus pais. Segundo a artista, foi um momento de focar em novos sonhos, como o lançamento da marca de roupa "La Femme 368", cuja primeira coleção será inspirada na era de ouro de Hollywood. A previsão é para o fim de fevereiro.

"Vou me aventurar nessa empreitada nova, que tem sido muito enriquecedora", afirma. "É uma marca que tem o meu dedinho em tudo, são os meus desenhos, modelos, e foi um processo especial participar da concepção de cada uma das partes desse projeto", explica Anajú, que durante esse processo de novos sonhos fez cursos de administração, investimentos e moda.

Mas não foi apenas trabalho e estudo para Anajú nesta pandemia. Ela diz que, ao mesmo tempo em que fez muitos cursos para cuidar da linha de roupas, se obrigou a descansar e aproveitar a companhia dos pais e do seu "filho canino", Woody.

"Aprendemos que dentro de nós existe uma fortaleza que nem sabíamos estar lá, mas tivemos que acessar". "Foi um período de muitas transformações, descobrimentos, de entender o que de fato importa, o que nos faz feliz", completa.

Entre tantas transformações, Anajú não esquece a importância e o carinho de seus fãs, que, segundo ela, fizeram campanhas nas redes sociais para pedir a volta de "Malhação Sonhos". E destaca ainda a importância dos artistas neste momento de dificuldades: "Temos a oportunidade de mostrar que é possível, que estamos todos juntos nisso e que vai passar, se fizermos a nossa parte, vai passar."

Veja também

Fabiana Karla vai comandar 'Falas Femininas', especial da Globo para Dia da Mulher
Televisão

Fabiana Karla vai comandar 'Falas Femininas', especial da Globo para Dia da Mulher

Porta dos Fundos é acusado de preconceito etário por vídeo de humor
Polêmica

Porta dos Fundos é acusado de preconceito etário por vídeo de humor