Aniversário de 70 anos da Fundaj é celebrado em solenidade na Alepe

Após a sessão, houve a abertura da exposição 'Nabuco de volta pra casa', no hall da biblioteca na entrada do anexo II da Assembleia Legislativa de Pernambuco

Diretor executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi, junto a Antonio Campos e Pedro NabucoDiretor executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi, junto a Antonio Campos e Pedro Nabuco - Foto: Jose Britto/Folha de Pernambuco

Em sessão solene, na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), foi celebrado os 70 anos da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). O presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, foi autor do pedido para a celebração que aconteceu nesta segunda-feira (19).

Após a sessão, houve a abertura da exposição "Nabuco de volta pra casa", no hall da biblioteca na entrada do anexo II da Alepe. As celebrações registraram, também, os 170 anos do nascimento de Joaquim Nabuco.

Em 1887, Joaquim Nabuco foi eleito deputado por Pernambuco. Em 1888, no ano da abolição da escravatura do País, escreveu em seu diário pessoal sobre o assunto, que estará exposto na biblioteca.

Antônio Campos declarou o combate à desigualdade social com o pensamento de Joaquim Nabuco. “A importância da exposição é mostrar a atualidade do pensamento de Nabuco mesmo depois de 170 anos, que mostra sua atualidade em diversos aspectos, como foi acabar legalmente com a escravidão. O Brasil é o país com mais desigualdade social no mundo. Essa desigualdade leva a um tipo de escravidão. E é importante combater essa escravidão, as senzalas de hoje são as favelas multiplicadas e a grande arma para combater essa desigualdade social é a educação. Em uma de suas frases, Nabuco fala que é preciso inundar esse país de educação básica, investindo na criança e no adolescente”.

Leia também:
Fundaj firma acordo com com setor sucroalcooleiro
Antônio Campos quer Fundaj mais digital, internacional e aberta ao diálogo


A homenagem foi aprovada por unanimidade na Alepe, o deputado estadual Eriberto Medeiros elogiou o reconhecimento do povo pernambucano pela Fundaj . “Não poderíamos deixar passar em branco um momento como esse. Esse ato é um reconhecimento do povo pernambucano por este homem (Joaquim Nabuco) que tanto fez pelo Estado."

A exposição conta, em uma linha do tempo com textos e fotografias, as fases da vida do abolicionista. Há também pensamentos de Nabuco sobre vários temas diversificados.

O diretor executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi, estava presente e falou sobre a importância da exposição “É importante pela Fundaj, pelo que representa os 70 anos, para a cultura de Pernambuco. Eu me sinto honrado em participar. A exposição reúne peças que mostram a história dos últimos 70 anos do homem de Pernambuco, dessa evolução cultural do Estado, o que representa coisas interessantes e belíssimas da história do Estado.

No fim da reunião, Eriberto entregou a Antônio Campos uma medalha em homenagem à exposição, e Pedro Nabuco -  bisneto de Joaquim Nabuco - recebeu um Caboclo de Lança feito pelo artesão Sussula de Trucunhaém. “É uma alegria estar aqui na casa do povo pernambucano (Alepe) que representa pessoas eleitas democraticamente. Ver em memoria do meu avô, que era devoto de Pernambuco, essa exposição, partes da última doação que a família fez à fundação, como os últimos documentos, e um deles onde se lê a frase, em 13 de maio de 1988, ‘Viva a pátria livre’”, disse.

Veja também

Paço do Frevo faz live em comemoração ao Dia do Frevo de Bloco
Live

Paço do Frevo faz live em comemoração ao Dia do Frevo de Bloco

Andréia Sadi anuncia gravidez de gêmeos na Globonews; André Rizek confirma na SporTV
Anúncio

Andréia Sadi anuncia gravidez de gêmeos na Globonews; André Rizek confirma na SporTV