Após anunciar pausa, O Rappa se despede dos pernambucanos

O Rappa realiza show no Centro de Convenções, em Olinda, nesta sexta-feira, na companhia de Nação Zumbi e BaianaSystem

O RappaO Rappa - Foto: Divulgação

Depois de 25 anos de trajetória, O Rappa decidiu dar uma pausa por tempo indeterminado na carreira. O anúncio foi feito em maio do ano passado e, desde então, a banda carioca tem se despedido dos fãs a cada show realizado da nova turnê. A última apresentação em Pernambuco, antes do adeus oficial, ocorre nesta sexta-feira (6), a partir das 20h30, no Centro de Convenções, em Olinda, com uma programação que também conta com Nação Zumbi e BaianaSystem.

Leia também:
Moacyr Franco faz show para celebrar 60 anos de carreira
#Cazuza60Anos - Amiga e ex-empresária, Gilda Mattoso fala sobre o poeta
Veja as atrações do Ouvindo e Fazendo Música de abril


A agenda do grupo chega ao fim no dia 14 de abril, com show no Rio de Janeiro. Em entrevista à Folha de Pernambuco, o tecladista Marcelo Lobato conta que o que motivou o afastamento foi a busca por renovação. "A gente já vinha conversando sobre isso. Como num casamento, às vezes, é preciso dar um tempo para reavaliar as coisas e corrigir os vícios. Estamos há muito tempo juntos. Claro que rola um desgaste natural entre as pessoas. Essa é a oportunidade de pararmos num bom momento", afirma.

Assim como aconteceu entre 2009 e 2011, quando a banda também interrompeu suas atividades, não há previsão de volta. "Vamos avaliar se vale a pena ou não uma retomada. Nesse período, queremos tentar outras coisas. Eu, por exemplo, tenho vontade de voltar com minha outra banda África Gumb. O Marcelo Falcão (vocal) está investindo na carreira solo dele. Eu, Lauro Farias (baixo) e Xandão Meneses (guitarra) também pensamos na possibilidade de desenvolver algo juntos. É sempre saudável experimentar", defende.

Legado


O Rappa tinha em sua formação original o baixista Nelson Meirelles - substituído por Lauro em 1996 - e o baterista Marcelo Yuka, que deixou o grupo em 2001, depois de ter sido baleado em um assalto e ficado paraplégico. Desde a sua fundação, em 1993, a banda já lançou 13 álbuns, somando mais de cinco milhões de cópias vendidas.

"O mais legal é que conseguimos criar uma identidade própria, misturando ritmos e falando de questões que permeiam as vidas das pessoas, principalmente, as que vivem nos grandes centros urbanos", comenta. Os ingressos podem ser adquiridos no site Eventim



Na despedida do público pernambucano, os músicos prometem um repertório sem amarras. "Estamos bem livres, tocando músicas do primeiro disco e canções que nunca levamos aos palcos", adianta. O show mais recente do grupo no Estado foi em fevereiro, durante a festa carnavalesca Carnaval Boa Viagem.

Seu mais recente disco, "Marco Zero", foi gravado durante apresentação no Carnaval recifense e lançado no final do ano passado. Antes disso, em 2016, a banda já havia gravado o "Acústico Oficina Francisco Brennand", filmado no bairro da Várzea. "Nossa relação com o Recife vem desde a primeira edição do festival Abril pro Rock, nos anos 1990. A partir daí, nossos shows na cidade são sempre vibrantes. É uma energia muito forte", diz.

Serviço:
Show de O Rappa, Nação Zumbi e Baiana System
Sexta-feira (6), a partir das 20h30
Centro de Convenções (Av. Prof. Andrade Bezerra, s/n, Salgadinho, Olinda)
De R$ 50 (arena meia-entrada) a R$ 240 (frontstage)
Informações: (81) 3426-5256

 

Veja também

Após dica de carro de som, Mirella diz que vai se afastar de Biel em A Fazenda 12
Televisão

Após dica de carro de som, Mirella diz que vai se afastar de Biel em A Fazenda 12

Globo extingue faixa de séries e antecipa sessão de filmes na madrugada
Televisão

Globo extingue faixa de séries e antecipa sessão de filmes na madrugada