INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Após sucesso de comercial, filho de Elis Regina não descarta show com versão 3D da cantora

João Marcello Bôscoli conta ao Globo que vem utilizando recursos de inteligência artificial para restaurar vasto acervo deixado pela mãe

Cena do comercial em celebração aos 70 anos da Volkswagen no Brasil: Maria Rita e Elis Regina lado a lado Cena do comercial em celebração aos 70 anos da Volkswagen no Brasil: Maria Rita e Elis Regina lado a lado  - Foto: Divulgação

Filho da cantora Elis Regina, o produtor e músico João Marcello Bôscoli vem utilizando recursos de inteligência artificial para restaurar o vasto acervo deixado pela mãe, como conta ao Globo.

Ele viu com bons olhos, nesta semana, a veiculação do comercial em celebração aos 70 anos da marca Volskswagen no Brasil — o vídeo mostrou a cantora num dueto inédito ao lado da filha Maria Rita, por meio de um recurso conhecido como "deepfake".

Bôscoli ressalta que acha "tudo extremamente positivo" quanto à utilização de novas tecnologias para trazer à tona a obra da mãe. E discorda das críticas, apesar de entendê-las e respeitá-las, como reforça. Ele não descarta, por exemplo, a possibilidade de usar o "deepfake" para, quem sabe, levar uma Elis Regina em 3D para os palcos:

— A inteligência artificial é como um dia foi a televisão. Num primeiro momento, pode deixar a gente sem saber direito o que é, mas aos poucos vai entrando no nosso dia a dia, queiramos ou não — diz ele. — Tenho usado bastante a inteligência artificial na restauração do acervo de minha mãe, pegando fitas analógicas, e para isso esse recurso é extremamente útil. Não para substituir o trabalho humano, mas para fazer coisas que a gente não conseguiria fazer.
 

Um dueto entre Elis Regina e Maria Rita —ambas lado a lado, trocando sorrisos e olhares enquanto cantam juntas “Como nossos pais”, clássico de Belchior —movimenta as redes sociais desde a última terça-feira. Trata-se de uma peça publicitária celebrando os 70 anos da montadora Volkswagen no Brasil, e que utilizou tecnologia de inteligência artificial para unir mãe e filha 41 anos após a morte da cantora gaúcha.

A peça publicitária utilizou o recurso conhecido como “deepfake”, que permite criar adulterações realistas no rosto de pessoas. Explica-se: para que a mãe de Maria Rita aparecesse num vídeo lançado em pleno 2023, a atriz Ana Rios fez as vezes de dublê da cantora. O rosto de Elis foi então inserido, em seguida, por cima da face da atriz. E, pronto, está lá Elis Regina, numa imagem nítida e realista, cantarolando enquanto dirige.

Veja também

Big Brother Chile: gêmeas trocam de lugar na casa do Big Brother Chile para confundir confinados
reality show

Big Brother Chile: gêmeas trocam de lugar na casa do Big Brother Chile para confundir confinados

"The Boys" muda título de episódio final e adiciona aviso aos espectadores após atentado de Trump
série

"The Boys" muda título de episódio final e adiciona aviso aos espectadores após atentado de Trump

Newsletter