A-A+

Ariano Suassuna e Antônio Nóbrega: um mestre reverencia outro, no palco da Caixa Cultural

Antônio Nóbrega apresenta, de quinta (19) a sábado (21), recital em homenagem a Ariano Suassuna

Antônio Nóbrega apresenta um passeio sobre a obra que produziu junto com Ariano SuassunaAntônio Nóbrega apresenta um passeio sobre a obra que produziu junto com Ariano Suassuna - Foto: Silvia Machado/Divulgação

"Apresentamos um passeio por aquilo que a obra de Ariano tem em comum com a minha, tanto efetivamente, por meio de coisas que foram criadas em conjunto, como trazendo peças que expressam uma ligação meramente inspiradora". A descrição de Antônio Nóbrega para seu espetáculo "Recital para Ariano Suassuna", que estará em cartaz no teatro da Caixa Cultural de 19 a 21 de dezembro, reflete a profunda conexão estética e afetiva com o mestre, falecido em 23 de julho de 2004.

O encontro entre os dois aconteceu em 1971 e o vínculo nunca foi rompido, sequer pela morte. Convidado por Ariano para integrar o célebre Quinteto Armorial, conhecido pelos diálogos entre as linguagens popular e erudita, o músico realizou várias parcerias com o escritor. "Ele fez um martelo agalopado para meu espetáculo 'Marco do Meio Dia', e eu musiquei peças de seu romance 'A Pedra do Reino'", exemplifica Antônio Nóbrega.

Leia também
Obra póstuma de Ariano Suassuna é lançada pela editora Nova Fronteira
Antonio Nóbrega faz palestra sobre poesia popular no Recife
Antonio Nóbrega inaugura nova sede do Instituto Brincante em SP
A ideia inicial do recital surgiu após a morte de Ariano: ele se foi enquanto realizava um ciclo de aulas-espetáculo pelo Brasil, e ficou faltando fazer a de São Paulo. "Fui convidado para dar essa aula no lugar dele. Gostei da ideia e preparei esse repertório", conta. Quatro anos depois, em 2018, ele inscreveu o recital no edital da Caixa Cultural, mas a proposta só foi aprovada neste ano - o que acabou levando o artista a elaborar um outro show, "Rima", que vem sendo realizado e apresentado em paralelo, e que conta com um repertório diferente.
Antônio Nóbrega conta que "Recital para Ariano Suassuna" é um espetáculo mais contemplativo. "Não é um show dançante, e requer uma escuta mais atenciosa, como de resto a obra de Ariano propõe. Mas também não é uma apresentação cansativa. Tem momentos jocosos, histórias engraçadas e canções picarescas como o 'Romance da Filha do Imperador', que eu inclusive gravei no meu CD Lunário Perpétuo", descreve.

Outras peças que compõem o recital são "A Nau Catarineta", "O Rei e o Palhaço", "Canudos", "Rasga" e "Ponteio Acutilado". Ele se apresenta na companhia de cinco músicos: Edmilson Capelupi (violão 7 cordas, viola e cavaquinho), Edson Alves (baixo e violão), Cleber Almeida (pandeiro, percussão e bateria), Olívio Filho (acordeão) e Zé Pitoco (sax alto, clarinete e zabumba).

No dia 18 de dezembro (quarta-feira), véspera do início da temporada do espetáculo, o artista apresenta a palestra "A Cultura Popular e a Educação", a partir das 19h. No encontro, também na Caixa Cultural, ele fala sobre como a prática das representações simbólicas do mundo popular pode fornecer táticas para o desenvolvimento e aprimoramento da habilidade cognitiva.

Serviço:
"Recital para Ariano Suassuna", com Antônio Nóbrega
Teatro da Caixa Cultural, Av. Alfredo Lisboa, 505 - Bairro do Recife
Quinta (19) a sábado (21), às 20h.
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) 

Veja também

Exposição 'Tempo para Iroko' entra em cartaz na Fundaj de Casa Forte
Artes Visuais

Exposição 'Tempo para Iroko' entra em cartaz na Fundaj de Casa Forte

Felipe Bronze diz que Top Chef terá conflitos e prova mais difícil já feita
Reality

Felipe Bronze diz que Top Chef terá conflitos e prova mais difícil já feita