As conquistas do Observatório Feminino

Revista eletrônica e impressa comemora quatro anos de atuação, além de eventos em Brasília e São Paulo. Em 2017, a publicação abre o leque para sua consolidação nacional

A ideia é que, a partir dos próximos meses, outros totens sejam instalados em outros pontos de atendimentoA ideia é que, a partir dos próximos meses, outros totens sejam instalados em outros pontos de atendimento - Foto: Chico Bezerra/PJG

 

A revista eletrônica e impressa Observatório Feminino comemorou em outubro último quatro anos de existência com várias conquistas. O terceiro número da revista impressa foi lançado em eventos em Brasília e São Paulo, abrindo o leque para sua consolidação nacional. Na entrevista exclusiva à Folha de Pernambuco, a editora-chefe, Ana Karla Gomes, fez um balanço dos trabalhos realizados neste período e adiantou os planos para 2017.

Início
Eu sempre tive o hábito de realizar reuniões na minha casa com mulheres de vários segmentos da sociedade. Era escolhido um assunto relacionado ao universo feminino que gerava o debate. Observei que o assunto ‘feminino’ era muito instigante e interessava tanto às mulheres como aos homens. E em 2012, parti para abrir um espaço mais amplo e que pudesse ter a participação de mais gente no debate: daí surgiu à revista digital Observatório Feminino.
Digital
Assim nasceu esse espaço eletrônico, que em outubro passado completou quatro anos de existência, sempre trabalhando para o empoderamento da mulher. Um espaço para o debate sobre vários assuntos, mas, principalmente, para as conquistas e problemas do universo feminino. Atualmente, trabalhamos com uma equipe enxuta, formada por mim, Rose Blanc, Talita Corrêa e Estevão Soares, além de vários colaboradores e observadores. Hoje temos uma média de 35 mil acessos diários.
Versão impressa
A revista impressa surgiu em seguida. Sentimos a necessidade de um material impresso. Hoje já chegamos ao número três, sempre com lançamentos trimestralmente. Em todas as edições brindamos os leitores com uma capa confeccionada por uma artista plástica. Foi a forma que encontramos de homenagear esta categoria. Já passaram por nossas capas a pernambucana Julia Costa e a carioca Luciane Valença. Em geral, a tiragem da revista gira em torno de 10 mil exemplares.

Brasília
O último número da revista impressa tem como matéria principal “A presença feminina no poder judiciário”. Foram entrevistadas todas as ministras dos cinco tribunais federais. Estávamos com tudo preparado para o lançamento na Livraria Cultura de Brasília, quando recebemos o convite para que a revista fosse lançada em um café da manhã no gabinete da Presidência do Superior Tribunal de Justiça (STJ), através da ministra Laurita Vaz, onde seria mais fácil reunir todas as ministras. Foi uma manhã agradável e inesquecível.
São Paulo
Também recebemos o convite para lançar este terceiro número da revista impressa no Encontro Nacional dos Corregedores Gerais de Justiça, que aconteceu em São Paulo, no mês de outubro.
Audiência
Tive a oportunidade de ser recebida pela primeira-dama Marcela Temer, em novembro último. A audiência foi para apresentar a revista impressa, mas a conversa maior foi a troca de experiências sobre o trabalho que executo como presidente do Instituto Jaboatão Criança, já que ela é embaixatriz do Programa Social Criança Feliz, do Governo Federal.

Troféu
A ideia do troféu começou em 2013, quando convidamos a apresentadora de televisão Silvia Poppovic para participar de um encontro com os nossos ‘observadores’ no Recife. O evento fazia parte das celebrações do mês da mulher. Em 2014, formalizamos o prêmio (Troféu Mulher Observadora) e convidamos a jornalista Claudia Matarazzo para recebê-lo. Em 2015, foi a vez de Cássia Kiss Magro. Já este ano, a escolhida foi Carolina Ferraz. O Troféu Mulher Observadora é uma criação exclusiva do artista plástico e designer Alex Mont’Elberto.

Destaque
O destaque desse ano vai para a entrevista exclusiva que o Observatório Feminino conseguiu com a badalada Paris Hilton. Ela é um dos nomes mais festejados no mundo do entretenimento mundial. O encontro aconteceu no Beachclub (Montreal) e ela foi muito receptiva, ao ponto de gravar um vídeo para nós. Recentemente, Paris entrou no nosso Instagram e curtiu nossas publicações sobre ela.
Perspectiva
Já estamos planejando 2017. Primeiro, vamos fazer uma programação especial para o Dia da Mulher, que se estenderá durante todo mês de março. Segundo, faz parte de nossos planos consolidar as revistas digital e impressa em todo território nacional. Por último, estamos trabalhando para internacionalizar as revistas. Já demos o primeiro passo ao conseguir um anúncio de uma escola de línguas do Canadá. Com o próximo número da publicação impressa, no qual vamos abordar o trabalho das mulheres que ocupam os altos cargos do Itamaraty, ela será distribuída em todos os países que têm representações diplomáticas do Brasil.

 

Veja também

Filha de Vladimir Brichta, Agnes Brichta vai estrear na Globo em novela das 19h com o pai
Celebridades

Filha de Vladimir Brichta, Agnes Brichta vai estrear na Globo em novela das 19h com o pai

Pocah passa mal depois de beber e precisa de atendimento médico
BBB 21

Pocah passa mal depois de beber e precisa de atendimento médico