Astrid Fontenelle volta com programa em aeroporto

Estreia da sexta temporada do 'Chegadas e partidas' será em março, no canal de TV paga GNT

Astrid Fontenelle, apresentadoraAstrid Fontenelle, apresentadora - Foto: Divulgação

A apresentadora Astrid Fontenelle não consegue mais dissociar sua passagem por aeroportos do trabalho realizado no "Chegadas e Partidas" - programa que volta à grade do canal GNT para sua sexta temporada após ficar fora do ar em 2016 e 2017.

Mesmo nesse período de pausa, em viagens pessoais, ela observava os passantes com os olhos clínicos que desenvolveu nas gravações anteriores. O programa foi criado para flagrar reencontros e despedidas. Registra a emoção tanto de quem chega quando daqueles que recebem de volta; também de quem vai e de quem fica.

Até o filho de nove anos de Astrid pegou o vício. "Em qualquer aeroporto, se vê uma cena, ele fala 'olha lá, mamãe, olha lá, mamãe'", conta. "Parece que o olho vai direto para a flor e os cartazes de boas-vindas", diz.

Astrid comenta que essa combinação (da flor com o cartaz) é um clássico em qualquer aeroporto do mundo. Em geral, as rosas são vermelhas. Mais raramente, aparecem as brancas. Em uma temporada anterior do programa, porém, ela flagrou um homem com dálias e, por causa da diferença, achou "que ele era gay". E estava certa.

Leia também:
Chef André Saburó grava programa para o GNT
Após 19 anos, Olivier Anquier deixa o canal GNT
Terceiro filme da série 'Cloverfield' é lançado 'de surpresa' pela Netflix


A reportagem acompanhou Astrid, em novembro, em um dia de gravação da nova temporada, no aeroporto de Guarulhos. Ela foi acompanhada de uma equipe de dez pessoas, maquiadores, operadores de câmera e áudio e produtores, dois deles com a incumbência de ir a campo antes de Astrid entrar em cena para pescar, bem rapidinho, as histórias mais palpitantes.

De lá pra cá
Nos deslocamentos da equipe, Astrid andou de cadeira de rodas para não acabar o dia "exausta". A apresentadora, conhecida por ter composto o time inaugural de VJs do extinto canal da MTV no Brasil, levantava-se de dez em dez minutos com abordagem dos fãs.

A equipe enfim chegou ao setor de desembarque de voos internacionais. Na hora de fisgar entrevistados, poucas recusas. Há aqueles que inclusive se aproximam da produção espontaneamente, contando situações dramáticas de viagem, na intenção de serem filmados. Na contramão, uma menina que voltava de uma tentativa frustrada de trabalho na Espanha fez cara feia para o namorado quando descobriu que ele havia topado contar a história na telinha. "É, às vezes acontece", diz Astrid.

A apresentadora responde que as cenas, ao contrário do que se possa imaginar, não são teatralizadas após os entrevistados concordarem em aparecer; a simpatia é que os desarma. "Chego de um jeito na pessoa que ela vai achar que a gente é amiga de infância." O que acontece, às vezes, é o sujeito dar sinal positivo na pré-entrevista e, quando a câmera liga, ele recua. Uma mulher casada que esperava um amante, conta Astrid, "achou que aparecer na televisão" poderia "até ser legal".

"Estava um frio da porra, eu com um casaco e blusa de lã, e a mulher pelada." Ela usa a palavra "pelada" metaforicamente para falar de seus "ombros descobertos". "Estava toda 'pá'", conclui. Antes de a câmera aparecer, a tal mulher "contou sua história inteira": que largaria o marido e que, até o programa ir ao ar, "tudo já teria se resolvido". "A gente perguntava 'tem certeza?'. E, quando cheguei com a câmera, ela amarelou. Gaguejava. Eu disse: 'Calma, se você não quiser, a gente não vai'."

Leia também:
Sofia Vergara, de 'Modern Family', é a atriz mais bem paga da televisão
Brasileiros passaram mais tempo em frente a TV em 2017, aponta pesquisa
Jô Soares não deve retornar à TV neste ano


No fim das contas, a mulher e o amante deram entrevista para a nova temporada.
Com a experiência de fazer abordagens no calor do momento, Astrid também ganhou a percepção de que o aeroporto "reflete um momento da sociedade".
"Neste ano, a gente está vendo muita gente com formação universitária indo embora do país por conta do desemprego", conta.

"A gente teve um momento, não lembro se foi Lula ou Dilma, em que o Brasil estava bombando com o projeto do ProUni, de investimento em universidades no exterior; direto a gente encontrava gente indo estudar por conta do governo, gente de baixa renda, saindo com a possibilidade de estudar fora."

O aeroporto, conclui a apresentadora, se revelou como um campo de expansão das emoções. "É ali que a pessoa ganha a coragem para dizer 'eu te amo'", considera. Um diretor do GNT, prossegue a apresentadora, disse que sua equipe deveria acompanhar entrevistados até suas casas. "Mas tenho certeza absoluta que, na Marginal, o amor ia se esvair pela janela do carro." A vida volta rapidinho ao normal, ela conclui, com um sorriso no rosto.

Serviço:
"Chegadas e partidas", estreia de nova temporada
Dia 7 de março; sempre às quartas-feiras, às 22h30, no GNT (TV paga)

Veja também

Após desfalcar The Voice Kids, Claudia Leitte volta como jurada em versão sênior do programa
disputa musical

Após desfalcar The Voice Kids, Claudia Leitte volta como jurada em versão sênior do programa

Com A Fazenda, Record fica à frente da Globo pela terceira vez em uma semana
televisão

Com A Fazenda, Record fica à frente da Globo pela terceira vez em uma semana