Ator Junior Dantas fala sobre 'O pequeno príncipe preto' na Filig

O processo de criação do espetáculo será abordado em encontro com o artista, nesta quinta-feira e na sexta-feira, em Garanhuns. Cidades do Agreste e do Sertão são tomadas por programações literárias

"O pequeno príncipe preto" "O pequeno príncipe preto"  - Foto: Divulgação

O ator potiguar Junior Dantas sabe bem como não é se sentir representado nas histórias infantis. Foi pensando em trazer mais diversidade para esse universo que ele idealizou a peça "O pequeno príncipe preto", adaptação do clássico livro de Saint-Exupéry, que há mais de um ano roda por diferentes cidades brasileiras. O processo de criação do espetáculo será compartilhado pelo artista durante o Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns (Filig), nesta quinta-feira (24) e na sexta-feira (25), às 15h e 10h30, respectivamente, no Centro de Produção Cultural do Sesc do município.

Ainda criança, na cidade de Ipueira (RN), Junior ouviu um sonoro "não" quando se candidatou ao papel de príncipe em uma peça da escola. "A professora falou que eu não poderia ser um príncipe, já que não era branco, não tinha o cabelo loiro e nem os olhos claros", relembra o ator, que atualmente mora no Rio de Janeiro. A vivência serviu de inspiração para a montagem, que insere elementos da cultura afro-brasileira na famosa obra francesa. O texto e a direção são de Rodrigo França, ex-participante do Big Brother Brasil 2019.

Leia também:
Festival Arte na Usina divulga sua programação
Os desafios de atrair as crianças para o universo da literatura

O trabalho já foi visto por mais de 60 mil pessoas, em teatros e escolas públicas. A resposta do público é sempre positiva, de acordo com Junior. "Um dos desafios é falar sobre racismo e preconceito de forma lúdica. Escolhemos contar essa história pelo viés do amor e da empatia. Recebemos mensagens do Brasil inteiro, de pais cujos filhos se sentiram empoderados ao ver a peça", afirma. A proposta do ator é formar uma trilogia, promovendo releituras de outros dois personagens clássicos. "Nosso País é racista e a gente aprende que tudo ligado aos negros é ruim: a cor, o cabelo, a religião. Ter referências negras positivas na infância faz você crescer totalmente diferente", diz.

Durante o encontro em Garanhuns, acompanhado por um músico, Junior cantará músicas do espetáculo e exibirá o clipe da canção "A baobá". O vídeo contou com participação da atriz Ruth de Souza, que faleceu em julho, aos 98 anos. "É uma honra fazer as crianças conhecerem essa referência. Ela foi a primeira protagonista negra da TV brasileira e também a primeira a ser indicada a um prêmio internacional. Abriu caminhos para as outras gerações de atores e a gente deve muito ao trabalho que ela desenvolveu", defende.

Programações espalhadas

O Agreste e o Sertão de Pernambuco serão tomados pela literatura nesta semana. Além da Filig, Garanhuns recebe a Bienal Internacional do Livro do Município, que chega à sua nona edição, de hoje até domingo, com pavilhão montado na Praça Mestre Dominguinhos. A programação é gratuita e conta com convidados como o escritor Raimundo Carrero, a jornalista Carol Barcellos e o poeta popular Jessier Quirino.

Em Arcoverde, a terceira Feira Literária do Sertão (Felis) levanta o tema "Literatura, preservação e memória", com atividades de hoje até domingo, na Praça Winston Siqueira. Escritores como Miró da Muribeca e Ezter Liu, além dos rappers Zé Brown, Nix La Marge, MC Laranjão, estão entres as atrações. Já em Carnaíba, a sexta Festa da Palavra segue com programação até o sábado, em diversos pontos da cidade. A historiadora Stela Maris Fazio Battaglia, o ilustrador Odilon Moraes e outros convidados participam dos debates.

Veja também

Kim Kardashian já preparou papelada de divórcio de Kanye West, diz site
divórcio

Kim Kardashian já preparou papelada de divórcio de Kanye West, diz site

Anitta celebra fim de tratamento contra trombose
celebridade

Anitta celebra fim de tratamento contra trombose