Atriz de 'Orange Is The New Black' acusa ator Geoffrey Rush de assédio

Segundo a atriz, o ator chegou a colocar um espelho debaixo dela enquanto ela tomava banho no camarim

Atriz Yael StoneAtriz Yael Stone - Foto: Reprodução/Instagram

Em entrevista ao jornal The New York Times, a atriz Yael Stone afirmou que o ator australiano Geoffrey Rush agiu de "maneira inapropriada" quando ambos estavam em cartaz com a peça teatral "The Diary of a Madman", em 2010. Segundo a atriz, que interpreta Lorna em "Orange Is The New Black", o ator chegou a colocar um espelho debaixo dela enquanto ela tomava banho no camarim, dançou pelado na frente dela, enviou mensagens eróticas e chegou a tocar as costas dela de uma "forma muito sensual".

Rush divulgou um comunicado afirmando que as queixas de Stone são "incorretas e em alguns casos completamente tiradas de seu contexto." Ele disse ainda que Yael ficou emburrada na ocasião pelo "entusiasmo espirituoso" que ele traz aos trabalhos.
Na entrevista ao jornal americano, ela conta que ambos dividiram o camarim e que os chuveiros eram contíguos. Em uma certa ocasião, lembra, notou um pequeno espelho de barbear implantado no box.

"Eu estava nessa zona limite entre ter de manejar essas situações desconfortáveis sem ofendê-lo", disse. "Não considerei falar com ninguém a respeito. Ele era um astro enorme. O que fariam? Demitiram Geoffrey para me manter?" Essa não é a primeira vez que Rush responde por denúncias do tipo.

Leia também:
Patricia Abravanel afirma que Silvio Santos não assediou Claudia Leitte
Danilo Gentili defende Silvio sobre assédio a Claudia Leitte
Google encobriu denúncia de assédio contra criador do Android, aponta jornal
Samara Felippo usa vídeo para desabafar sobre assédio na adolescência
Ativista que denunciou assédio sexual é condenada no Egito

Em dezembro do ano passado, o ator de "Piratas do Caribe" e vencedor do Oscar por "Shine" pediu demissão da Academia de Cinema da Austrália, que presidia. A decisão foi tomada porque o intérprete de 67 anos teria praticado "condutas impróprias" enquanto trabalhava na Companhia de Teatro de Sydney. Não há detalhes mais específicos sobre o que ele teria feito nem sobre quem é a vítima que o acusa, mas a imprensa australiana indicou que as queixas se referiam ao período em que Rush estava em cartaz com "Rei Lear", entre 2015 e 2016.O ator negou as acusações.

"Desde o momento em que soube dos rumores de denúncia, falei imediatamente com a direção da Companhia de Teatro de Sydney pedindo um esclarecimento dos detalhes do comunicado. Eles se negaram a me dar detalhes", disse, em comunicado divulgado pela rede ABC. Rush é um premiado ator. Além do Oscar, já ganhou os prêmios Emmy (voltado à TV) e Tony (do teatro).

Veja outros casos de assédio:

Harvey Weinstein
No caso que foi o estopim para a avalanche de acusações em Hollywood, o outrora poderoso produtor é acusado de ter assediado e estuprado mulheres ao longo de três décadas. Entre as vítimas estão Angelina Jolie, Ashley Judd e Gwyneth Paltrow. Bob Weinstein, irmão de Harvey, também foi acusado de assédio.

Kevin Spacey
O ator foi acusado pelo colega Anthony Rapp de o ter assediado fisicamente quando a vítima tinha 14 anos. O ator mexicano Roberto Cavazos fez acusações semelhantes. Após as acusações, a Netflix suspendeu a última temporada da série "House of Cards" e afastou o ator do programa, além de cancelar o lançamento do filme "Gore", protagonizado por Spacey.

Louis C.K.
O comediante e diretor confirmou as acusações de assédio sexual feitas contra ele por cinco mulheres, publicadas em reportagem do "New York Times". Em dois relatos, o comediante se masturbou em frente a atrizes sem o consentimento delas. Após as denúncias, a estreia do filme "I Love You, Daddy", de Louis C.K., foi cancelada. A Netflix também cancelou a produção de um especial com o comediante.

James Toback
Segundo o "Los Angeles Times", mais de 30 mulheres denunciaram o diretor e roteirista de cometer assédio sexual. Autor da reportagem, Glenn Whipp disse ter sido contatado por 193 mulheres com acusações semelhantes contra Toback, autor do roteiro de filmes como "Bugsy" e "O Apostador".

Roman Polanski
Além de ter estuprado uma garota de 13 anos em 1977, o cineasta franco-polonês também é alvo de, pelo menos, outras quatro acusações contra mulheres menores de idade, entre elas a atriz Charlotte Lewis. Em Paris, uma retrospectiva de sua obra foi alvo de críticas por um grupo feminista.

Dustin Hoffman
O ator é acusado de ter assediado sexualmente a escritora Anna Graham Hunter, então com 17 anos, no set do telefilme "A Morte de um Caixeiro-Viajante", em 1985. Ele teria falado de sexo para ela e a apalpado. Hoffman se desculpou e disse que aquilo não "reflete" quem ele é.

Brett Ratner
A atriz Natasha Henstridge diz ter sido forçada a fazer sexo oral no diretor de "A Hora do Rush" e "X-Men: O Confronto Final" nos anos 1990. Além dela, outras atrizes e modelos, como Olivia Munn e Jaime Ray Newman, também relatam casos semelhantes envolvendo ele. Rattner nega as acusações.

Ed Westwick
O ator conhecido por "Gossip Girl" foi acusado de estupro por Kristina Cohen e Aurélie Wynn. Ele nega. A polícia de Los Angeles abriu investigação sobre o primeiro caso. Com isso, a BBC suspendeu a exibição "Ordeal by Innocence". As gravações já iniciadas da segunda temporada de "White Gold", da Netflix, também foram suspensas.

John Lasseter
O diretor da Pixar e dos filmes "Toy Story" e "Vida de Inseto" decidiu tirar licença de seis meses após admitir erros ligados a condutas de assédio sexual. Colaboradoras reclamaram de um excesso "invasivo" de abraços e outras situações desconfortáveis.

 

Veja também

Cinco filmes mais aguardados em 2021
Cinema

Cinco filmes mais aguardados em 2021

Carlinhos Maia será notificado para explicar convite para 'furar fila' da vacina
Covid-19

Carlinhos Maia será notificado para explicar convite para 'furar fila' da vacina