Audiovisual pernambucano busca alternativas para a crise

Por meio da ABD-PE/APECI, um formulário foi disponibilizado para começar a mapear a situação dos profissionais do setor em Pernambuco

Thaís Vidal ressaltou a importância de que profissionais do audiovisual em PE respondam ao questionárioThaís Vidal ressaltou a importância de que profissionais do audiovisual em PE respondam ao questionário - Foto: Nathalia Tereza

A pandemia do novo coronavírus trouxe ao setor cultural mais estragos, além dos que já vinham sendo causados pela falta de políticas públicas voltadas para o setor. A ausência de narrativas de valorização da cultura em todo o País agora se soma aos desafios de subsistir em meio ao regime de quarentena imposto pela doença que paralisou atividades, das mais diversas, incluindo as relacionadas ao audiovisual. 

Em Pernambuco, profissionais da área sofrem com os impactos trazidos pelo momento atual e, sem suporte, ficam à mercê de iniciativas que possam, de alguma forma, mitigar os prejuízos.

Foi com o intuito de amparar a cadeia produtiva do audiovisual pernambucano que a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas e Associação Pernambucana de Cineastas (ABD-PE/APECI) lançou um formulário - disponível até o próximo dia 30 de abril - para coleta de informações relacionadas aos profissionais do setor no Estado e, assim, dimensionar os impactos que a pandemia trouxe para a classe. 

Leia também:

PCR começa a pagar cachês e diárias do Carnaval 2020

Ancine vai destinar recursos para socorrer cinemas impactados por coronavírus

Sem suporte emergencial, brega sofre com crise provocada pela Covid-19 

"Todo planejamento passa por uma pesquisa. Precisamos apagar o fogo agora e ter do Governo o entendimento para que medidas emergenciais sejam tomadas. Queremos ir além da obrigação de seguir editais e calendários, porque uma situação como a atual requer resoluções urgentes", ressalta Thaís Vidal, integrante (ouvinte) da Diretoria Colegiada da ABD.

Partiu dela, inclusive, a ideia de lançar o questionário que se transformará depois em um documento que esboce minimamente a realidade desses profissionais para o Estado. "Além de dados como perfil econômico, gênero, raça e área de atuação, constam no formulário pedidos de sugestões para que medidas imediatas sejam tomadas, além de ideias que possam estrutura o período pós pandemia. O resultado da pesquisa servirá para interagir com a esfera governamental", complementa Thaís.

Interessados em participar podem acessar o Instagram da ABD/PE/APECI (@abvpeapeci) e gerar o questionário. "A nossa categoria tem especificidades e não estaremos aptos a trabalhar quando se abrir a quarentena. Queremos analisar os dados respondidos, as proposições dos profissionais e sentar para uma interlocução com o Governo. Não se pode dizer que a pesquisa nos trará um grande mapa, mas será o começo de um caminho", conclui.



--

 

Veja também

Juliano Holanda ao vivo da Rua da Aurora neste sábado (15)
Música

Juliano Holanda ao vivo da Rua da Aurora neste sábado (15)

Antônio Fagundes diz que já namorou Aracy Balabanian no início da carreira
famosos

Antônio Fagundes diz que já namorou Aracy Balabanian no início da carreira