Autenticidade de Hermilo Borba Filho reverenciada no seu centenário

Celebrado neste sábado, aniversário do escritor incentiva homenagens, lançamento de livros e outras ações

Leda AlvesLeda Alves - Foto: André Nery/Folha de Pernambuco

"Um homem encantador, inteligente, bem humorado e genial". É dessa maneira - com paixão empregada em cada adjetivo - que Leda Alves explica quem foi Hermilo Borba Filho. Hoje secretária de cultura do Recife, a atriz teve a oportunidade de conviver, como companheira de vida e de trabalho, com o homem por trás do intelectual reverenciado. Comemorado neste sábado, o centenário do escritor, dramaturgo, jornalista e pesquisador traz a chance de revisitar o legado de um dos maiores ícones da literatura e do teatro em Pernambuco.

Leia Mais:
Semana Hermilo homenageia obra do escritor pernambucano

Hermilo partiu desse mundo em 2 de junho de 1976, mas não sem antes deixar como herança uma vasta produção intelectual, que contempla contos, novelas, romances, peças teatrais, ensaios, pesquisas e traduções. Para Anco Márcio Tenório Vieira, professor do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a obra “hermiliana” é caracterizada pelo cruzamento entre o popular e o erudito.

"É por esse diálogo que ele encerra em sua obra os modos maravilhoso e mágico das literaturas clássica e de cordel, transige o tempo e o espaço da narrativa linear, reescreve o universo fabulatório da literatura popular e se volta para os grandes temas: violência, traição, autoritarismo político e as ditaduras", afirma o especialista.

Natural da cidade de Palmares, na Zona da Mata Sul do Estado, Hermilo colocou em sua criação elementos que brotam do universo nordestino. "Ele via nas manifestações dramáticas da região, como o cavalo marinho e os mamulengos, uma forma autêntica de trazer para a cena teatral uma temática brasileira, não só no conteúdo, mas também na organização do espaço, nos figurinos e outros aspectos", diz o professor de teatro da UFPE Luís Reis, estudioso da obra de Hermilo.

O encenador Carlos Carvalho, diretor do Centro de Formação e Pesquisa Apolo-Hermilo, é um seguidor da estética teatral "hermiliana". O artista já adaptou para os palcos três contos do fundador do Teatro Popular do Nordeste (TPN), que deram origem às peças "A gloriosa vida de Zumba Sem Dente", "Mucurana, o peixe" e "O palhaço Jurema e os peixinhos dourados". Até o próximo ano, ele ainda pretende montar "O anjo" e "Sapatos e vestidos". Outro sonho é produzir "Donzela Joana", espetáculo encenado apenas uma vez, nos anos 1970. O projeto aguarda o aval do Funcultura para sair do papel.

"Tento ser fiel ao pensamento mais largo de Hermilo. Ele dizia que Palmares era a marca dele para toda a vida. Então, meus espetáculos se passam lá também. Outra coisa é o teatro anti-ilusionista, tudo à vista, sem mistério e sem esconder nada. Em 'Mucurana...', por exemplo, os atores trocam de roupa na frente de todo mundo", conta Carlos.

Lançamentos

Para garantir uma maior difusão do legado "hermiliano", a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) está reeditando títulos há muito tempo esgotados do autor. No mês do centenário do escritor, estão sendo lançadas a novela "Os ambulantes de Deus" e um coletânea com três contos: "O general está pintando", "Sete dias a cavalo" e "As meninas do sobrado".

De acordo com Ricardo Leitão, presidente da Cepe, outros livros devem chegar ao público até o próximo ano. "Estamos com a ideia de reunir toda a obra teatral dele em um único volume. Ao mesmo tempo, estamos fechando acordo para publicar uma pesquisa inédita do professor Luís Reis sobre o TPN", revela.

Homenagens

A figura de Hermilo Borba Filho também será reverenciada durante o 27º Festival de Inverno de Garanhuns, que ocorre de 20 a 29 de julho. A Praça da Palavra, local destinado à programação literária do evento, vai lembrar seus 100 anos. O autor pernambucano também será homenageado na 3ª Feira Nordestina do Livro (Fenelivro), marcada para setembro, e na 46ª Festa Universitária de São José do Egito, de 20 a 23 de julho.

Na cidade onde Hermilo nasceu, as comemorações serão realizadas de 17 a 21 deste mês. Além de uma réplica da exposição "Da realidade-real à realidade-imaginada: Hermilo 100 anos", a programação conta com palestras e exibições de filmes na biblioteca pública municipal de Palmares e apresentações musicais na Praça Paulo Paranhos.

A Secretaria Estadual de Cultura e a Fundarpe, em conjunto com a Cepe, resolveram que o Prêmio Pernambuco de Literatura passará a ter, a partir da edição do próximo ano, o nome do escritor. Também está em processo o tombamento da Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, em Palmares.

Veja também

Anitta e Ludmilla usam tops iguais, mas com diferença de R$ 10 mil no 'look'
Celebridades

Anitta e Ludmilla usam tops iguais, mas com diferença de R$ 10 mil no 'look'

Festival Macuca das Artes realiza primeira edição virtual
Música

Festival Macuca das Artes realiza primeira edição virtual