Barbie terá bonecas carecas e com vitiligo para dar mais representatividade à sua coleção

Essa é a primeira vez na história da marca que a Barbie aparecerá oficialmente sem cabelo

Novas bonecas BarbieNovas bonecas Barbie - Foto: Divulgação

Não é de hoje que a marca Barbie vem se reinventando e mostrando novos jeitos de quebrar preconceitos e padrões de beleza. Já há cinco anos a fabricante da boneca Mattel, aposta na representatividade e diversidade para dialogar com a nova geração.

Após apresentar a Barbie cadeirante em 2019, agora, a linha Fashionistas -lançada oficialmente em 2016- vai ampliar ainda mais sua coleção com uma boneca careca e outra com vitiligo (condição crônica caracterizada por áreas de despigmentação da pele). O novo portfólio também ganhará uma Barbie negra com prótese dourada na perna e o Ken de cabelo comprido.

Essa é a primeira vez na história da marca que a Barbie aparecerá oficialmente sem cabelo. Para criação da Barbie com vitilígo, que de acordo com a marca contou com a ajuda de um dermatologista especializado, procurou certificar que a doença de pele fosse representada com bastante precisão.

A designer e ativista de apenas 12 anos, Jordan Reeves (responsável pela linha de 2019) também assina como colaboradora da coleção de bonecas. De acordo com a Mattel, "a coleção continua redefinindo o significado de ser uma Barbie e como ela se parece."

Leia também:
Casa da Barbie em tamanho real nos EUA recebe hóspedes por R$ 250 a noite
Mattel apresenta nova Barbie Juíza e busca representatividade no mercado profissional


As primeiras mudanças na Barbie começaram a aparecer em 2015, quando a boneca deixou os saltos altos e passou a usar rasteiras. Desde então, a Mattel vem investindo em novos modelos, acrescentando mais de 100 tipos de corpo, tons de pele, texturas de cabelo, formas faciais e cores dos olhos.

A empresa também expandiu também sua linha de carreiras, como uma boneca juíza e outra astrofísica. Houve ainda o lançamento de 2018, em que a marca homenageou personalidades mulheres como a ativista Rosa Parks, a artista plástica Frida Kahlo, a boxeadora Nicola Adams e a esgrimista Ibtihaj Muhammad.

No marco dos 60 anos da Barbie, ficou ainda mais evidente a tentativa de mostrar uma evolução da boneca, que saiu do molde de mulher loira, branca e magra.

Veja também

Documentário inédito "Elza Infinita" estreia no GNT, nesta quarta (8)

Filme

Documentário inédito "Elza Infinita" estreia no GNT, nesta quarta (8)

Longa de animação brasileiro 'Bob Cuspe, nós não gostamos de gente' pode concorrer ao OscarCinema

Longa de animação brasileiro 'Bob Cuspe, nós não gostamos de gente' pode concorrer ao Oscar