Brechós: peças diferentes, elaboradas e com preço acessível

Espaços como o Escambau Bazar e Mercado Criativo, ao lado do Biruta Bar, no Pina, apostam no consumo sustentável, em loja própria ou por redes sociais

Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE)Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) - Foto: Reprodução/Google Maps

 

A crise fez com que a empresária Vitória Araújo, uma das proprietárias do extinto Bar Biruta, no Pina, se reinventasse. Ela aproveitou o terreno do entorno do bar e, em parceria com a amiga Catarina Monteiro, na casa anexa ao restaurante, criou o Escambau Bazar e Mercado Criativo, um mix de brechó, espaço cultural e gastronômico. “Fizemos uma pesquisa e constatamos o crescimento do interesse das pessoas pelo consumo sustentável”, declara Vitória. Antes de abrirem o espaço físico, a dupla angariou um precioso acervo junto a amigas e conhecidas e realizou edições itinerantes. A primeira delas ocorreu em agosto passado, em um casarão antigo, no Poço da Panela. “Reunimos 800 peças de qualidade e vendemos tudo!”, recorda Vitória.

O sucesso deu ânimo para seguir em frente. Na pequena loja ocupada por araras e prateleiras, roupas semi-novas se unem a peças ainda com a etiqueta, de grifes de projeção nacional, como Animale, Farm, Le Lis Blanc e Espaço Fashion, com pegada contemporânea e retrô. “Temos roupas de R$ 5 mil à venda por R$ 600”, revela Vitória. Do lado de fora, um terraço ao ar livre convida o público a comer um petisco, tomar uma cervejinha, antes ou depois de fazer umas comprinhas. Amanhã, o espaço abre com pestiscos especiais, do Salamaleque Cozinha Árabe, das 15h às 21h. “A ideia é fazer um evento especial uma vez por mês, e trazer não somente roupas, mas também objetos de decoração, arte e livros”, adianta Vitória. Ela sugere ainda como um lugar para confraternizações de fim de ano, em que é possível escolher o presente e celebrar ao mes­mo tempo.

Normalmente, o Escambau funciona nas quartas e quintas-feiras, das 15h às 19h, e nas sextas-feiras, das 15h às 21h. Também é possível comprar pelo Facebook e Instagram.

Devido ao momento econômico difícil do Brasil, o espaço virtual tem sido a única alternativa possível para muitos brechós do Recife. Caso do Alfinete Brechó, do trio Rafaela e Tiago Moreira e Alga Falcão, que também vendem pelo Facebook e Instagram. “Sempre trabalhamos com moda, fazendo produção de desfiles, lookbook, e acumulamos um acervo gigante também realizando editoriais para o Polo Agreste”, conta Rafaela. Para não ficar somente no universo virtual, o jeito é realizar evento itinerantes vez ou outra, como o que ocorrerá, nos dias 12 e 13 de novembro, em que o público deve esperar sapatos de Gabi Fonseca e Santa Lolla, e roupas da Empório Armani e Maria Bonita Extra.

Já a figurinista, stylist e produtora Carol Monteiro, do Acervo Boutique, trabalha com brechó há 12 anos, e além de vender, também aluga, pois possui muitas roupas de época. A garimpagem, diz ela, é feita em viagens pelo mundo e pelo Brasil. Ela lembra que existia muito preconceito com a roupa usada mas está caindo por terra. “Hoje muita gente curte uma roupa com modelagem diferente, elaborada e com preço acessível”, analisa Carol, que quando recebe a peça costuma lavar, consertar e ajustar de acordo com cada cliente. Carol também vende pelas redes sociais.

Serviço
Escambau Bazar e Mercado Criativo - (81) 98249-9312/ Instagram: escambaubazar/ Facebook: http://bit.ly/2eS2PiB

Alfinete Brechó - (81) 99641-3657/ Instagram: alfinetebrecho/ Facebook: http://bit.ly/2ew5lOz

Acervo Boutique - Instagram: acervoboutiquerecife/ Facebook: http://bit.ly/2ew4HAn

Agradecimentos à modelo das fotos: Maria Calife

 

Veja também

Carla Diaz e Arthur discutem a relação e cogitam terminar namoro
BBB21

Carla Diaz e Arthur discutem a relação e cogitam terminar namoro

Studio Tear: mostra traz artistas do interior pernambucano durante o mês de março
Música

Studio Tear: mostra traz artistas do interior pernambucano durante o mês de março