Música

Britney Spears diz que vivia com medo e era forçada pelo pai a trabalhar

Jornal americano teve acesso a relatório da Justiça sobre tutela da cantora

Britney Spears durante evento em Los AngelesBritney Spears durante evento em Los Angeles - Foto: Mario Anzuoni-22.jul.2019/Reuters

Britney Spears, 39, expressou muito mais oposição à tutela legal sobre sua vida e suas finanças do que era sabido até agora. Segundo documentos confidenciais obtidos pelo New York Times, a cantora reclamou inúmeras vezes das restrições impostas pelo pai, James P. Spears, 68, e questionou a aptidão dele para administrar a carreira dela.

De acordo com as informações do jornal americano, a cantora reclamou na Justiça do controle que o pai impunha, escolhendo desde com quem ela namorava à cor dos armários da cozinha. "Ela afirmou que sente que a tutela se tornou uma ferramenta opressora e de controle sobre ela", escreveu um investigador em um relatório de 2016.

Ela também contou que o pai estava "obcecado" por ela e que não podia sequer fazer amigos sem a aprovação dele. Segundo ele, Britney disse que era "muito, muito" controlada pelos responsáveis e que gostaria de encerrar a tutela o mais rápido possível.

"Ela está 'cansada de ser explorada' e disse que é ela quem trabalha e ganha dinheiro, mas todos ao seu redor estão em sua folha de pagamento", diz o documento. Na época, ela disse receber uma mesada semanal de US$ 2.000 (cerca de R$ 10 mil), embora tivesse contratos milionários.

Ela afirmou também que, sob a tutela, ela vivia "com muito medo". Caso cometesse qualquer erro, as consequências eram "muito severas".

Além disso, em 2019, ela disse ter sido forçada a se internar em uma instituição psiquiátrica. E também contou que tinha que se apresentar contra a própria vontade.

Mesmo assim, o relatório recomendou a continuidade da tutela. O documento, no entanto, falava em abrir caminho para a independência no futuro.

Britney também questionou a aptidão do pai para cuidar da carreira dela e da fortuna de US$ 60 milhões (quase R$ 300 milhões). Em 2014, o advogado dela apresentou uma lista de queixas a respeito dele, entre as quais a alegação de que ele tinha problemas com o álcool.

Os representantes do pai de Britney não quiseram comentar o assunto ao jornal. Na quarta-feira (23), a cantora vai dar seu depoimento em um tribunal de Los Angeles a respeito do caso.

Considerada incapaz de cuidar de si própria, a cantora está sob tutela desde 2008, quando foi hospitalizada para um tratamento psiquiátrico. Isso ocorreu após um colapso amplamente repercutido pela imprensa.

Desde então, o pai e a equipe dela diziam que tudo estava funcionando bem e que a cantora era livre para pedir o fim da tutela, se assim o quisesse. Britney, por sua vez, manteve o silêncio e não fez manifestações públicas sobre o assunto.

Veja também

Sammy Lee revela querer casa própria e novo nome artístico após separação
Famosos

Sammy Lee revela querer casa própria e novo nome artístico após separação

'Gosto de brincar', diz Letícia Bufoni ao rebater Medina e Yasmin Brunet
Famosos

'Gosto de brincar', diz Letícia Bufoni ao rebater Medina e Yasmin Brunet