Cantata encanta público no centro do Recife

Mais de 170 jovens realizaram apresentações de ballet, maracatu e orquestra

Vereadora Goretti Queiroz (PSC)Vereadora Goretti Queiroz (PSC) - Foto: Carlos Lima/ Divulgação

Organizado pelo Movimento Pró-Criança, aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (29) um espetáculo de Natal aberto ao público no Bairro do Recife. Contando com apresentações de balé, frevo e orquestra, o espetáculo teve ainda coral com mais de 170 crianças.

No Movimento, criado em 1993, as crianças podem escolher entre opções de danças típicas como maracatu e dança popular ou instrumentos músicas acústicos entre eles o violoncello e violino. Além das aulas, também participam de aulas de evangelização não obrigatórias. Hoje cerca de 200 jovens realizam atividades com os professores e voluntários.

Com dois de seus netos praticando dança, a dona de casa Maria dos Prazeres Gonçalves explica que o projeto ajudou a criança a realizar o sonho de ser bailarina, “Eu não tenho condições de pagar uma aula. Aqui ela pode realizar esse sonho”.

Entre os grandes apoiadores do projeto, está o músico Almir Rouche. “Esses projetos ajudam a melhorar não só as crianças, mas toda a sociedade, Uma criança que participa de algo assim está ficando fora das ruas e, ao invés de armas, são munidas com instrumentos e dança” comentou o cantor.

O projeto recebe doações de pessoas e empresas, mas tem seu principal beneficiamento a partir da Campanha Clarear e Regar, que desconta um valor mínimo das contas de água e energia dos recifenses. Os planos para o futuro, de acordo com a coordenação, são implementar aulas de teatro e artes plásticas como opções para os jovens.

Veja também

Bafta dá a 'Nomadland' quatro prêmios e confirma o seu favoritismo no Oscar; confira lista completa
Cinema

Bafta dá a 'Nomadland' quatro prêmios e confirma o seu favoritismo no Oscar; confira lista completa

Com Covid-19, Paulo Gustavo apresenta piora e estado de saúde é 'crítico'
Boletim médico

Com Covid-19, Paulo Gustavo apresenta piora e estado de saúde é 'crítico'