cantor

Cantor do Rammstein rejeita acusações de abusos sexuais

Na esteira de seu depoimento, outras mulheres acusaram Lindemann de cometer atos similares.

Till Lindemann, vocalista do grupo alemão RammsteinTill Lindemann, vocalista do grupo alemão Rammstein - Foto: Sven Mandel/Reprodução

O vocalista do grupo de metal alemão Rammstein, Till Lindemann, rejeita qualquer acusação de agressão sexual — disseram seus advogados em um comunicado divulgado nesta quinta-feira (8).

“Nas redes sociais, em particular no Instagram, Twitter e YouTube, várias mulheres fizeram sérias acusações contra nosso cliente”, escreveram os advogados Simon Bergmann e Christian Schertz.

Nessas mensagens, "afirmou-se, em várias ocasiões, que nos shows do Rammstein as mulheres foram drogadas com GHB ou álcool para que nosso cliente realizasse atos sexuais com elas", acrescentaram.

"Essas acusações são invariavelmente falsas", disseram os advogados. "Tomaremos medidas legais imediatas para todas as acusações desse tipo", ameaçaram.

Lindemann foi acusado por várias mulheres de cometer agressão sexual. O caso eclodiu no final de maio, após o depoimento de uma irlandesa de 24 anos. A jovem acusou o cantor de tê-la drogado e agredido sexualmente após um show na Lituânia.

Na esteira de seu depoimento, outras mulheres acusaram Lindemann de cometer atos similares.

Uma investigação do jornal Die Welt descreveu um verdadeiro sistema a serviço do cantor. Nele, as mulheres presentes na primeira fila de seus shows eram filmadas ou fotografadas para que Lindemann, de 60 anos, pudesse fazer sua "seleção".

Veja também

Ex de Nahim não deixará filha do cantor ir ao velório: 'Não perca tempo'
Nahim

Ex de Nahim não deixará filha do cantor ir ao velório: 'Não perca tempo'

"Esquecidos por Deus": espetáculo baseado em livro de Cícero Belmar estreia no Recife
Teatro

"Esquecidos por Deus": espetáculo baseado em livro de Cícero Belmar estreia no Recife

Newsletter