Catálogo mostra acervo de obras de arte da Universidade Federal de Pernambuco

Nesta quinta-feira (15), também será inaugurada exposição no Centro Cultural Benfica, sobre representatividade feminina

Detalhe de obra de Paulo Bruscky (acervo UFPE)Detalhe de obra de Paulo Bruscky (acervo UFPE) - Foto: Dudu Schnaider/Divulgação

Poucos se dão conta, mas a Universdade Federal de Pernambuco (UFPE) é um imenso repositório de bens artísticos e culturais, produzidos e acumulados ao longo de seus 70 anos de existência. Segundo Emanuela Ribeiro, que é professora de Museologia, existem milhares de obras de arte nos acervos da universidade. "Só no Centro Cultural Benfica são mais de 500", pontua.

Para mostrar esses objetos tão significativos que, no entanto, tendem a ficar "invisíveis" dentro desse espaço, foi produzido o catálogo "Universidade Federal de Pernambuco: Patrimônio Artístico em Exibição", que será lançado nesta quinta-feira (15), às 19h. Cem unidades do livro serão distribuídas ao público presente.

O catálogo traz um pequeno recorte do acervo da instituição, entre o século 19 e o início do século 21. São obras assinadas, em sua maioria, por artistas pernambucanos como Vicente do Rego Monteiro, Mestre Vitalino, Eliseu Visconti, Francisco Brennand, Gilvan Samico, Ariano Suassuna, Gil Vicente, Paulo Bruscky, Reynaldo Fonseca e muitos outros, abrangendo diversas escolas e gêneros. "Muitas obras foram adquiridas pela UFPE, enquanto outras foram produzidas por ex-alunos e ex-professores", conta Emanuela.

Em paralelo ao lançamento do livro, será aberta a exposição "Moças, velhas, santas, loucas: representatividade feminina no acervo da UFPE", reunindo trabalhos que retratam a figura feminina e/ou que foram realizados por mulheres, com obras de Ana Lisboa, Fédora do Rego Monteiro e Lídia de Tracunhaém, entre outros artistas.
Tanto o livro como a mostra são resultado direto do Inventário do Patrimônio Artístico-Cultural Tangível da UFPE, um programa de extensão pioneiro no País, que busca levantar tanto os bens artísticos como os culturais presentes na instituição.

Leia também:
O vernissage da exposição 'A noite não adormecerá', só com mulheres, na Amparo 60
Vida e obra de Saramago são retratadas em exposição
Museu da Cidade inaugura exposição sobre Forte das Cinco Pontas


"Este evento é um marco para que a Universidade possa mostrar seu acervo, tanto para a própria comunidade acadêmica como para a sociedade como um todo", diz Emanuela, que coordena o inventário. "Muitas universidades já produziram catálogos de arte, mas nossa imensa alegria é saber que o nosso trabalho é mais amplo e profundo que isso", destaca. Além das obras de arte, estão sendo catalogados bens culturais preciosos que são produto da história da UFPE.

Detalhe de painel de Francisco Brennand

Detalhe de painel de Francisco Brennand - Crédito: Reprodução


"Cada área tem seus materiais. Uma das unidades que possuem muitas peças importantes é a Faculdade de Direito, que tem 190 anos de existência. Mas já detectamos microscópios antigos, cadeiras de dentista do início do século 20, mobiliários variados, amostras de minerais... Coisas que foram usadas e hoje servem para testemunhar a memória da instituição", explica. Todos esses objetos serão catalogados e, posteriormente, incorporados aos acervos das redes de museus que já existem dentro da UFPE.

Serviço:
Lançamento de catálogo e de mostra sobre acervo artístico da UFPE
Centro Cultural Benfica (Rua Benfica, 157, Madalena)
Nesta quinta-feira (15), a partir das 19h
Entrada gratuita, com distribuição de cem livros

Veja também

Drica Moraes diz que criou relação com homem que doou medula para ela: 'Meu oitavo irmão'
famosos

Drica Moraes diz que criou relação com homem que doou medula para ela: 'Meu oitavo irmão'

Boom de novos assinantes que Netflix vivenciou na pandemia perde força
streaming

Boom de novos assinantes que Netflix vivenciou na pandemia perde força