Cena CumpliCidades divulga atrações

São mais de 20 atrações de dança e música, vindas de países norte-americanos, latinos e europeus

Cena do espetáculo MoralAmoralInmoral (Argentina)Cena do espetáculo MoralAmoralInmoral (Argentina) - Foto: PH Nicolás Colledani

Com patrocínio da Petrobras, o festival Cena CumpliCidades chega a sua sexta edição entre os dias 27 de outubro e 06 de novembro, no Recife e em Olinda. São mais de 20 atrações de dança e música, vindas de países como Uruguai, Peru, Argentina, Espanha, Suíça, França e Canadá, além do próprio Brasil.

As apresentações ocorrem em espaços públicos e nos teatros Apolo e Hermilo Borba Filho. Entre os espetáculos previstos, estão "Como manter-se vivo?", de Flávia Pinheiro, e "One one one" da companhia Ioannis Mandafounis, da Suíça.

Confira aprogramação do Cena Cumplicidades 2016:

Terça-feira (25/10)

MUSEU DE ARTES AFRO-BRASIL ROLANDO TORO
Residência de criação “Fua / la lengua de nuestras posibilidades”
Com Federica Folco e assistência de Sofia Lans (Montevidéu-Uruguai)
Iniciando no dia 25/10 e finalizando no dia 31/10
14h às 18h

Quinta-feira (27/10)

PAÇO ALFÂNDEGA
Otra Frecuencia
Audioperformance para dois
BiNeural-MonoKultur (Córdoba-Argentina | Alemanha)
11h
Uma obra interativa para duas pessoas. Cada par / dupla escuta nos fones de ouvido instruções de quatro personagens de ficção. A obra combina suspense, intriga e ficção científica. Os atores são os próprios espectadores que, em duplas, empreendem viagens bem diferentes, ousando alterar sua percepção do mundo a cada momento.

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
Como manter-se vivo?
Flávia Pinheiro (Recife - Brasil)
20h
“Como manter-se vivo?” investiga a relação do corpo com a tecnologia e a urgência de permanecer em movimento como um procedimento de sobrevivência. Um questionamento de como nos relacionamos com a imaterialidade das relações propostas pelos dispositivos e a certeza da nossa impermanência. Como continuar em movimento?

Sexta-feira (28/10)

TEATRO APOLO
Adorno da realidade
Cia Lamira Artes Cênicas (Palmas - Brasil)
19h
Inspirado nas ideias expressas pelo filósofo alemão Theodor Adorno, Adorno da Realidade é um espetáculo solo que transpassa pelo universo da dança, do teatro e da performance. A partir da utilização de jogos, recursos corporais e visuais, instiga-se a crítica à nossa realidade pós-guerra. O espetáculo busca evidenciar nossa imagem enquanto seres humanos como meios de mercadoria e não como indivíduos autônomos. Na cena, Adorno da Realidade faz alusão aos campos de concentração da II Guerra Mundial e à manipulação sofrida do ser, passível, da atualidade.

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
Como manter-se vivo? (reprise)
Flávia Pinheiro (Recife - Brasil)
20h

Sábado (29/10)

TERMINAL XAMBÁ
Contacto sonoro
Colectivo Mazdita
com Leandro Olivan e Flávia Pinheiro (Buenos Aires – Argentina | Recife - Brasil)
8h30 e 15h

CENTRO CULTURAL DO XAMBÁ
Oficina “Contato Sonoro: Construção de Drawdio”
com Flávia Pinheiro e Leandro Olivan (Recife-Brasil | Buenos Aires–Argentina)
10h às 14h

PALCO PETROBRAS - ALTO DA SÉ
One one one
Ioannis Mandafounis (Genebra-Suíça)
15h30
Os artistas traduzem emoções do público, transformam-nas para enviá-las de volta em forma de dança. One One One sugere uma relação específica para o público, diferente de uma performance de teatro. Os bailarinos assumem o espaço do público como um campo para experimentação e não representação.

+

Show de Aninha Martins (Recife-Brasil)
17h30
O show “Esquartejada”, o público pode conferir uma proposta bem delineada de show-espetáculo e se nutrir de um momento síntese, de transformação e entrega. Em seu repertório, músicas próprias, parcerias e canções de amigos compositores como German Ra, Anaíra Mahin, Hugo Coutinho, Karla Linck.

+
CariCat’s
Entre Nós Coletivo de Criação (Natal-Brasil)
18h30
“Nada mais é do que a possibilidade de brincar com situações indecifráveis, incoerentes e híbridas na sua forma contextual”. Essa obra foi criada para buscar soluções para o que possa vir a acontecer. Nada é definitivo. Tudo parece inacabado e burlesco. Uma obra clownesca.

+

Show de Los Mambo Jambo (Barcelona-Espanha)
19h
Jambology é o título do terceiro trabalho da banda Los Mambo Jambo, que continua explorando as possibilidades do rock and roll instrumental, trazendo os êxitos colhidos em seus inflamados concertos. A banda passeia por cenários nacionais da Espanha e também internacionais. Em Jambology, Los Mambo Jambo atacam com temas originais com sumerjiendose no rock instrumental, o surf e o Rhythm and blues. O resultado é uma mescla sugestiva e única que constitui o som “jambofônico”. Neste novo disco, Los Mambo Jambo desenham com traços rudes, mas engenhosos, estas sinfonias de bolso que não necessitam de palavras para explicar histórias extraordinárias.

Domingo (30/10)

PALCO PETROBRAS - ALTO DA SÉ
Contacto sonoro (reprise)
Colectivo Mazdita
com Leandro Olivan e Flávia Pinheiro (Buenos Aires–Argentina | Recife-Brasil)
15h30

+

One one one (reprise)
Ioannis Mandafounis (Genebra-Suíça)
16h

Segunda-feira (31/10)

ESPAÇO ENDANÇA
Oficina “Pesquisa Corporal com Rosa Primo”
Rosa Primo (Fortaleza-Brasil)
19h às 22h

ALIANÇA FRANCESA
La Conférence Dansée
Fabrice Ramalingom (Montpellier-França)
19h30

Terça-feira (01/11)

TEATRO APOLO
Hyperterrestres
Benoît Lachambre & Fabrice Ramalingom (Montreal-Canada | Montpellier-França)
19h
Ramalingom e Lachambre procuram o que está contido nos fundos terrestres. O processo espetacular é um movimento que oscila entre a resistência e a fusão. O relaxamento acalma o corpo que parece querer se entregar ao esgotamento do transe.

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
Nije
Federica Folco (Montevidéu-Uruguai)
20h
Tudo está aí em cada instante, órgãos, pensamentos, medos, sangue, por que não espíritos e deuses. Federica Folco convida o público para ver uma coreografia do pensamento, que também é corpo. Desorganiza limites e juízos, porque necessita que sejamos outros.

Quarta-feira (02/11)

ESPAÇO ENDANÇA
Oficina “Dançar Dói”
com Clarice Lima e Aline Bonamin ( Fortaleza | São Paulo -Brasil)
10h às 14h

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
19h
Fua
Federica Folco e assistência de Sofia Lans (Montevidéu-Uruguai)
Resultado da oficina ministrada no festival.

+

Intérpretes em crise
Clarice Lima e Aline Bonamin ( Fortaleza | São Paulo -Brasil)
O trabalho passeia pela memória de dança das bailarinas, resgatando e projetando tempos que viveram ou que gostariam de ter vivido para falar da crise do fazer da dança, da vontade louca de dançar, do amor à dança e também de outros clichês. Dançar dói.

+

Encanta o meu jardim
Rosa Primo (Fortaleza-Brasil)
Este espetáculo é fruto do projeto de pesquisa da bailarina e professora Rosa Primo, denominado “Dance, uma conversa” com três jovens coreógrafos do Ceará: Andréia Pires, Luiz Otávio e Marcio Medeiros. Partes, pedaços, restos compõem uma vida, um tempo, um jardim que se reinventa continuamente e mantém o encanto e o estranhamento.

Quinta-feira (03/11)

EDIFÍCIO TEXAS (Espaço do grupo Magiluth)
Oficina “Plongée – Dança nas Bibliotecas do Brasil”
Com Ilana Elkis e Joana Ferraz (São Paulo-Brasil)
9h às 13h

BIBLIOTECA PÚBLICA DE OLINDA
Plongée
Ilana Elkis e Joana Ferraz (São Paulo-Brasil)
15h
Plongée é uma dança “site-specific” que toma a biblioteca como contexto para ser investigado e subvertido em suas relações, arquitetura, objetos e sons. Atravessando de forma poética o cotidiano deste espaço, as performers tecem um espaço onírico, um rasgo no tempo.
TEATRO APOLO

Accidens
Groupe Entorse (Caen -França)
19h
A simplicidade do conjunto enfatiza os dois elementos fundamentais desta peça: a música, magneticamente onipresente, emergindo ao vivo a partir das plataformas sonoras de Raphaëlle Latini e o atormentado corpo contorcido de Samuel Lefeuvre. Industriais, metálicos, repetitivos sons perfuram um espaço banhado em luz minguante ou em momentos de escuridão total.

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
20h
Intérpretes em crise
Clarice Lima e Aline Bonamin ( Fortaleza | São Paulo -Brasil)

+

Encanta o meu jardim
Rosa Primo (Fortaleza-Brasil)
Sexta-feira (04/11)

EDIFÍCIO TEXAS (Espaço do grupo Magiluth)
Oficina “Plongée – Dança nas Bibliotecas do Brasil”
Com Ilana Elkis e Joana Ferraz (São Paulo-Brasil)
9h às 13h

BIBLIOTECA PÚBLICA DE OLINDA
Plongée (reprise)
Ilana Elkis e Joana Ferraz (São Paulo-Brasil)
15h e 17h

TEATRO APOLO
Turbio
Carla Di Grazia (Buenos Aires-Argentina)
19h
Turbio nasce dentro de um processo de trabalho de Carla Di Grazia que derivou em um ciclo de solos chamado “Manifesto”, na cidade de Buenos Aires, Argentina, junto aos seus colegas de dança Sebastião Soares, Pablo Castronovo e Alina Folini. Para a realização dos solos, os artistas se perguntaram: Como manifestar o que está latente? Que forças movem-se sós?

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
Homem torto
Eduardo Fukushima (São Paulo-Brasil)
20h
Homem Torto é uma dança não simétrica que sugere um corpo frágil, mas com o vigor dos fortes. É uma dança que une opostos como a dureza e a leveza, a fragilidade e a força, o estar perto e longe do público, o equilíbrio e o desequilíbrio, movimentos fluidos e cortados, o dentro e o fora do corpo.

Sábado (05/11)

TEATRO APOLO
MoralAmoralInmoral
Agustina Fitzsimons, Brenda Lucía Carlini, Marta Salinas y Milva Leonardi
(Buenos Aires-Argentina)
19h
MoralAmoralInmoral propõe um ensaio de prova e erro na busca de respostas a inquietudes sobre a moral e as formas contemporâneas de composição cênica. A obra se constrói até chegar a uma inevitável destruição de suas cenas na tentativa de esvaziar e ressignificar a moral.

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
De cómo estar con otros
Celia Argüello (Buenos Aires-Argentina)
20h
Ao estar frente ao outro tivemos que nos deter. Pensamos que era possível nos desligar do contexto, abstrair-nos. Acontece então de novo, o corpo como experiência finita nos esbarra com o hábito, o social, os laços, o gesto. Um interrogante sobre a relação com o outro, um plano de execução, um transformar de ações ou uma miscelânea de significantes.

Domingo (06/11)

TEATRO APOLO
Caminos
Cia Puckllay (Lima-Peru)
16h
Proposta cênica multidisciplinar e testemunhal de criação coletiva. Inspirada nas histórias reais das famílias de “Lomas de Carabayllo”, um enorme assentamento humano, habitado por gente emergente e trabalhadora, localizado na periferia de Lima em situação de risco devido a múltiplos fatores. “Caminos” explora o tema da migração desde as províncias à cidade de Lima. O argumento conta a história, sonhos, ilusões e dificuldades de oito migrantes que, impulsionados por diversas necessidades, decidem deixar suas terras e partir para a capital, com o objetivo de buscar um futuro melhor.

TEATRO HERMILO BORBA FILHO
Moeraki
Cia Soares-Castronovo-Di Grazia (Buenos Aires-Argentina)
17h
Moeraki questiona a existência de corpos pré-programados que respondem a estímulos das seguranças garantidas, propondo-lhes um lugar entre. Os criadores repensam a condição do ser humano como algo dual definido pelos gêneros, e suas características e performances culturais/sociais. O espetáculo parte do princípio que formamos um universo de imagens e afetividades a partir dos nossos hábitos culturais e, na maioria das vezes, a partir da nossa condição biológica ou de gênero,

SERVIÇO
APRESENTADO PELA PETROBRAS:
CENA CUMPLICIDADES 2016
NATAL – 26 de set a 02 de nov
BUENOS AIRES – 12 a 26 de out
RECIFE - 27 de out a 06 de nov
OLINDA - 29 de out a 04 de nov
JOÃO PESSOA – 02 a 06 de nov

Recife
Locais: Teatro Apolo e Teatro Hermilo Borba Filho
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia)
Locais: Paço da Alfândega, Aliança Francesa (Derby)
Gratuito
Oficinas: Espaço Endança, Edifício Texas e Museu de Artes Afro-Brasil Rolando Toro
Inscrições antecipadas

Olinda
Locais: Terminal de Xambá, Alto da Sé e Biblioteca Pública de Olinda
Gratuito
Oficinas: Centro Cultural Xambá
Inscrições para membros do centro cultural

Veja também

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante
música

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante

Veja quem as celebridades apoiam nas eleições dos EUA
EUA

Veja quem as celebridades apoiam nas eleições dos EUA