Chico Buarque homenageia parceiros em show de cores, sons e letras

Iluminação do premiado Maneco Quinderé foi um ponto alto do show, pois foi mudando de cor a cada canção, num balé completado pelo cenário de Hélio Eichbauer

Chico Buarque em turnê Caravanas no RecifeChico Buarque em turnê Caravanas no Recife - Foto: Gustavo Gloria/Folha de Pernambuco

Com os versos de "Minha embaixada chegou", canção do compositor baiano Assis Valente, o cantor Chico Buarque abriu o show da turnê "Caravanas", no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, em Olinda, na noite desta quinta-feira (3).

Eram 21h45, e parte do público ainda se acomodava nas fileiras finais da plateia do teatro quando o show do compositor se iniciou. Sem parar, Chico prosseguiu cantando "Mambembe" e, só depois, disse "boa noite" ao público, que enchia o local, que não lotou, mas ficou perto disto.

Na terceira música, "Partido Alto", errou a letra, mas seguiu cantando, seguido em coro pelos espectadores. No final, repetiu palavras, como fraco e saco, brincando com a letra.

Leia também:
Chico Buarque em último ensaio no Recife; veja vídeo


A iluminação do premiado Maneco Quinderé foi um ponto alto do show, pois foi mudando de cor a cada canção, num balé completado pelo cenário de Hélio Eichbauer.

A quarta composição do espetáculo foi a romântica e conhecida "Iolanda". Seguida de "Casualmente", cantada em espanhol, com a estrela da MPB segurando umas baquetas marcando a percussão.

No repertório, estavam previstas 29 canções, incluindo, no bis, "Geni e o Zepelim" e "Futuros amantes". Depois de "A moça e o sonho", de Edu Lobo, elogiou os parceiros que já teve, incluindo Tom Jobim, e emendou com "Retrato em Branco e Preto".

O espetáculo contou com sete músicos compondo a banda, incluindo uma mulher, e o maestro Luiz Cláudio Ramos. A turnê continua com apresentações no Teatro Guararapes até o próximo domingo (6). Logo depois, segue para Salvador, na Bahia.

Veja também

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão
Religiosidade

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal
Polêmica

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal