China proíbe filme de Tarantino após pedido da filha de Bruce Lee

De acordo com o site The Hollywood Reporter, a filha do ator não teria gostado da forma como seu pai foi retratado em 'Era uma vez em Holywood'

Cena de "Era uma vez em Hollywood" Cena de "Era uma vez em Hollywood"  - Foto: Divulgação

O filme "Era uma vez em Hollywood", de Quentin Tarantino, não poderá ser exibido nas salas de cinema da China, segundo reportagem do site "The Hollywoor Reporter". A publicação diz que a causa da proibição foi um apelo feito pela filha de Bruce Lee à Administração Nacional de Cinema da China. Ela não teria gostado da forma como seu pai foi retratado no longa.

Amigos do ator morto em 1973 também protestaram contra a representação criada por Tarantino, alegando que Lee não se comportava da forma como ele é retratado no filme. Ainda de acordo com a reportagem, o filme já havia sido aprovado pelo governo chinês para ser exibido a partir de 25 de outubro, mas os reguladores acabaram recuando pouco tempo depois.

Leia também:
'Era uma vez em Hollywood': nasce mais um clássico de Tarantino
Cosplayer do Coringa diz ter sido torturado e ameaçado de estupro por seguranças da BGS

Por conta disso, a empresa que patrocina o longa no país asiático tenta convencer o diretor a alterar o filme. A publicação aponta que Tarantino aposta no mercado chinês para alavancar a bilheteria do filme e ultrapassar a barreira dos US$ 400 milhões. Até o momento, não houve explicação das autoridades responsáveis pela aprovação do filme em Pequim.

Veja também

Nova versão de 'Poderoso Chefão 3' torna mais óbvia corrupção no Vaticano
Cinema

Nova versão de 'Poderoso Chefão 3' torna mais óbvia corrupção no Vaticano

Filha de Alok e Romana nasce após parto prematuro por complicação da Covid
Famosos

Filha de Alok e Romana nasce após parto prematuro por complicação da Covid