Cinema da Fundaj sob nova coordenação

Nomes do setor questionaram a escolha feita pelo presidente, Luiz Otávio Cavalcanti

Cinema do Museu, localizado no bairro Casa Forte, é uma das salas que exibem uma programação alternativa no RecifeCinema do Museu, localizado no bairro Casa Forte, é uma das salas que exibem uma programação alternativa no Recife - Foto: Flávio Japa/arquivo folha

 

Logo que for nomeada como a nova coordenadora do Cinema da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a jornalista e fotógrafa Ana Elizabeth Farache será a sucessora oficial do cineasta Kleber Mendonça Filho, que passou 18 anos no cargo até pedir demissão, no ano passado. O convite veio diretamente do presidente da Fundaj, Luiz Otávio Cavalcanti, justificado por dois pontos: “a ligação de Ana com a área artística e com a fotografia” e “a formação, o preparo”. “Ana lançou um livro de fotografias ano passado e acredito que tenha o perfil adequado ao papel da Fundação”, comentou o presidente. Ana aguarda publicação da nomeação, no Diário Oficial da União, para iniciar o trabalho e detalhar planejamentos.

“O gestor tem a atribuição legal de escolher quem é adequado”, respondeu Cavalcanti, ao ser questionado do porquê ter escolhido Ana Farache, e não o jornalista e crítico Luiz Joaquim, que ocupa a função há 15 anos e desde a saída de Kleber assumiu seu posto interinamente. “Não que ele não seja adequado, tanto que vai permanecer no lugar que sempre esteve. Ana vem para enriquecer, agregando sensibilidade e competência”.

“Ao me desligar da Fundação, para mim só existia uma única opção no sentido de o trabalho no Cinema da Fundação ter continuidade: Luiz Joaquim ser promovido, honrando os 15 anos de serviços incríveis prestados à Fundação Joaquim Nabuco”, disse Kleber Mendonça Filho, através de nota.

Muitos nomes do setor não concordam com essa escolha. Um deles é o programador do cinema São Luiz, Geraldo Pinho, para quem o coordenador do Cinema da Fundação é Luiz Joaquim. “Apelo a Ana que reconsidere essa posição de aceitar o convite e reconheça que o lugar é dele. É o justo, é o correto. É o que a classe quer”, diz Pinho.

“Esse cargo exige muito. É preciso muito tempo para entender seu papel nesse mercado de cinemas fora dos shoppings, para enfrentar esses grandes conglomerados”, defende. “Estamos em um momento muito sensível em que há a mudança de tudo o que se pensa que é justo. Há coisas que são óbvias e essa é uma delas”, completou Pinho.

Professor e especialista em Cinema, Alexandre Figueirôa considera injusta a nomeação de Ana. “Sou amigo de Ana, mas há uma injustiça com Luiz Joaquim, que esteve dedicado por anos e continuará submetido. Ele tem um trabalho de muita qualidade e escolhê-lo seria um reconhecimento. Acho burra a decisão”.

Procurado, Luiz Joaquim preferiu não comentar a indicação. Ana Farache preferiu se pronunciar por nota, uma vez que ainda não foi nomeada, onde declara estar “contente e honrada” pelo convite. “Um cinema que teve sua história construída e consolidada, principalmente, pela sensibilidade e competência de Kleber Mendonça Filho, a quem admiro bastante. Fico confiante em contar com uma equipe tão eficiente e, em especial, com o jornalista e crítico Luiz Joaquim, responsável pela excelente programação do Cinema da Fundação. Não está nos planos da presidência nem, tampouco, nos meus, modificar o perfil da programação do cinema. O que desejo ao me juntar a essa equipe é contribuir para que a Fundaj continue sendo este espaço agregador que não apenas exibe filmes de alta qualidade mas, também, promove reflexões sobre a arte cinematográfica”.

 

Veja também

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão
Religiosidade

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal
Polêmica

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal