A-A+

Coleção sobre Delmiro Gouveia enriquece acervo da Fundaj

Reproduções do jornal alagoano "Correio da Pedra" serão doadas à instituição em solenidade aberta ao público que ocorre nesta terça (11)

Delmiro Gouveia na varanda de sua casa na Vila da PedraDelmiro Gouveia na varanda de sua casa na Vila da Pedra - Foto: Divulgação/Fundaj

Uma coleção rara, contendo reproduções em fac-símile dos exemplares do jornal alagoano "Correio da Pedra", será doada oficialmente hoje ao Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira (Cehibra), órgão da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). 

O semanário circulou entre 1918 e 1930, trazendo textos de jornalistas locais e de correspondentes de diversas cidades, dentre elas o Recife. E foi criado pelo visionário empreendedor Delmiro Gouveia, famoso pelas novidades que implementou em Pernambuco e em Alagoas, no início do século passado.

Leia também:
Fundação Joaquim Nabuco guarda acervo visual precioso
Fundaj recebe documentação indispensável para a memória do candomblé
Fundaj recebe doação de obra de Aloísio Magalhães


Delmiro fez fortuna no Recife, onde começou a trabalhar aos 15 anos como cobrador no antigo trem "maxambomba" e onde criou o Mercado Modelo Coelho Cintra (no atual espaço do Quartel do Derby). Foi nada menos que o primeiro shopping center do País, e funcionava 24h, contando com luz elétrica e água encanada, chegando a atrair multidões de mais de oito mil pessoas. 

Mercado Coelho Cintra foi primeiro shopping center do Brasil

Mercado Coelho Cintra foi primeiro shopping center do Brasil - Crédito: Divulgação/Fundaj

Após o mercado sofrer um incêndio criminoso e de Delmiro ser ameaçado de morte por inimigos políticos, ele mudou-se para o sertão de Alagoas, onde instalou uma fábrica na antiga Vila da Pedra, hoje rebatizada com seu nome. Apesar de longínquo, o local ficava numa posição estratégica entre os estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e Bahia.
Em Pedra, Delmiro construiu a primeira hidrelétrica do Nordeste brasileiro (e a segunda do País), uma vila operária com 200 casas de alvenaria e até um cinema com 1.200 lugares, numa época em que nem o Recife tinha esse tipo de facilidade. Dedicou-se a irrigar terras, levou para lá o primeiro automóvel e passou a criar gado nelore.

Cachoeira de Angiquinho e usina hidrelétrica em funcionamemento

Cachoeira de Angiquinho e usina hidrelétrica em funcionamento - Crédito: Divulgação/Fundaj

Junto com o governo de Alagoas, viabilizou a construção de 520km de estradas, ligando sua fábrica de linhas a diversas localidades da região. O "Correio da Pedra" integra uma extensa lista de empreendimentos de Delmiro, mas não chegou a ser visto por ele: morreu assassinado, aos 54 anos, em 1917. O jornal só passaria a circular no ano seguinte.

Para a coordenadora do Cehibra, Betty Lacerda, a coleção vem enriquecer o acervo de periódicos da Fundaj, que já possui uma importante quantidade de materiais sobre Delmiro Gouveia. Inclusive, a casa onde ele morou com a primeira esposa, Anunciada Cândida, integra o arcabouço físico da Fundaj e hoje sedia o espaço de documentação Villa Digital. "Era um homem com visão de futuro inigualável", resume Betty, que destaca a importância do material como fonte de pesquisa sobre o Nordeste da época.

Delmiro Gouveia, em foto de estúdio no Recife

Delmiro Gouveia, em foto de estúdio no Recife - Crédito: Divulgação/Fundaj

Na cerimônia de entrega do material, estarão presentes representantes do Governo de Alagoas e da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), que está ligada à preservação da memória de Delmiro. A reedição é uma iniciativa do governo alagoano, a partir das pesquisas do professor Edvaldo Francisco do Nascimento (UFAL).

Serviço
Doação de coleção do jornal "Correio da Pedra"
Villa Digital, Fundação Joaquim Nabuco campus Apipucos (rua Dois Irmãos, 92)
Quando: 11 de fevereiro de 2020, às 16h
Evento aberto ao público

Fachada da fábrica de linhas Cia Agrofabril, na Vila da Pedra

Fachada da fábrica de linhas Cia Agrofabril, na Vila da Pedra - Crédito: Divulgação/Fundaj

Espaço de produção das linhas Estrela, na fábrica da Vila da Pedra

Espaço de produção das linhas Estrela, na fábrica da Vila da Pedra - Crédito: Divulgação/Fundaj

A antiga Villa Anunciada, residência de Delmiro Gouveia no Recife, hoje integra o espaço da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj)

A antiga Villa Anunciada, residência de Delmiro Gouveia no Recife, hoje integra o espaço da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) - Crédito: Divulgação/Fundaj

 

Veja também

Cinco jogos de arrepiar os cabelos para você ir entrando no clima do Dia das Bruxas
TECNOLOGIA E GAMES

Cinco jogos de arrepiar os cabelos para você ir entrando no clima do Dia das Bruxas

Super fã? Adele tem chiclete mastigado por Celine Dion
Inusitado

Super fã? Adele tem chiclete mastigado por Celine Dion