Coletivo Lugar Comum lança livro sobre sua trajetória

O livro 'Comum Singular: 10/12 anos de Coletivo Lugar Comum' terá lançamento neste sábado, às 18h, na Casa Maravilhas, com leituras performáticas e tradução em libras

"Comum Singular: 10/12 anos de Coletivo Lugar Comum""Comum Singular: 10/12 anos de Coletivo Lugar Comum" - Foto: Divulgação

O grupo de dança pernambucano Coletivo Lugar Comum conta sua trajetória através do livro "Comum Singular: 10/12 anos de Coletivo Lugar Comum", que será lançado neste sábado (7), às 18h, na Casa Maravilhas, no bairro da Boa Vista. O evento contará com leituras performáticas de trechos da obra, com tradução em libras.

Organizada por Roberta Ramos, Liana Gesteira e Conrado Falbo, a publicação (R$ 30) reúne textos dos integrantes do coletivo. A partir das memórias individuais de cada um, é realizada uma retrospectiva dos anos de atuação do grupo. Lançado em parceria com a Titivillus Editora, o livro tem incentivo do Funcultura.

"Na área da dança existem poucas publicações e registros sobre experiências de coletivos. Ao publicarmos um livro, nossa ideia era poder não só comemorar uma década de existência, mas também gerar conhecimento para outros", explica Liana Gesteira. Formado em 2007, o Lugar Comum conta atualmente com 14 integrantes. A proposta é ser uma alternativa às formas de organização e gestão de grupo centralizadoras e hierarquizadas, colocando em prática um pensamento de criação colaborativa.

Leia também:
Livro de poesia Profundanças 3 tem lançamento virtual
Thiago Soares, bailarino do Royal Ballet de Londres, se apresenta em Pernambuco


"No Brasil, a dança sempre se organizou no sentido de companhias, com um diretor que gerenciava tudo. Só nos anos 2000 em diante é começaram a surgir os coletivos. Tentamos manter a individualidade e a força criativa de cada um, mas cientes de que estamos tentando criar juntos um algo em comum", comenta.

Coletivo Lugar Comum celebra 12 anos de existência

Coletivo Lugar Comum celebra 12 anos de existência - Crédito: Keity Carvalho/Reprodução



Nestes doze anos, o coletivo já assinou nove criações cênicas, entre espetáculos, solos de dança, performances e intervenções urbanas, algumas premiadas. Além de circular com obras anteriores, os artistas estão trabalhando em uma nova criação. "Estamos em fase de laboratório com 'Cicatriz do esquecimento', mas ainda não há previsão de estreia", adianta.

Veja também

Felipe Titto diz que vai se descobrir como bailarino ao vivo no Dança dos Famosos
televisão

Felipe Titto diz que vai se descobrir como bailarino ao vivo no Dança dos Famosos

Antonio Fagundes diz não ser surpresa sua demissão da Globo após 44 anos
televisão

Antonio Fagundes diz não ser surpresa sua demissão da Globo após 44 anos