A-A+

Com Ancine esvaziada, Bolsonaro nomeia diretora interina

A servidora Luana Rufino ocupará a vaga até que novos nomes aprovados pelo Senado tomem posse

Sede da Ancine, no RioSede da Ancine, no Rio - Foto: Divulgação

A Ancine (Agência Nacional do Cinema) passará a ter dois diretores. O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que designou, a partir de lista tríplice, a servidora Luana Rufino para compor a lista de substituição da diretoria colegiada da agência, como primeira substituta.

O decreto foi publicado nesta quarta (15) no Diário Oficial da União. Isso significa que Luana ocupará uma vaga, de maneira interina, na diretoria colegiada até que novos nomes aprovados pelo Senado tomem posse. A partir da semana que vem, as deliberações da Ancine serão tomadas por dois diretores.

Leia também:
Proibido na Ancine, 'A Vida Invisível' é exibido ao ar livre
Funcionários questionam ações da Ancine em documento


Os nomes do pastor e colunista social Edilásio Barra, o Tutuca, e da diretora do Festival Internacional de Cinema Cristão, Veronica Brendler, já foram encaminhados à Casa Civil. Um terceiro nome deve ser indicado à diretoria da Ancine ainda nesta semana.
Desde outubro de 2019, com o fim do mandato de Débora Ivanov, a Ancine tem operado com somente um diretor, Alex Braga.

Veja também

Pamella Holanda diz não se sentir segura com soltura de DJ Ivis após 3 meses
Violência doméstica

Pamella Holanda diz não se sentir segura com soltura de DJ Ivis após 3 meses

"Diário da Tranca": a escrita como possibilidade de transformação pela arte
Livro

"Diário da Tranca": a escrita como possibilidade de transformação pela arte