A-A+

Cinema

Com Cacau Protásio, 'Amarração do Amor' usa humor para falar de fé e tolerância

Comédia dirigida por Caroline Fioratti estreia nos cinemas nesta quinta-feira (14)

Filme "Amarração do Amor"Filme "Amarração do Amor" - Foto: Divulgação

Amor, fé e família são três elementos que costuram a trama de “Amarração do Amor”, comédia brasileira que chega aos cinemas nesta quinta-feira (14). Com Cacau Protásio no papel de uma mãe de santo, o filme conta a divertida história de um casal prestes a oficializar a união e às voltas com as divergências religiosas das suas famílias. 

O longa-metragem dirigido por Caroline Fioratti apresenta os jovens Bebel (Samya Pascotto) e Lucas (Bruno Suzano), que se conhecem de maneira inusitada, quando dão de cara com um folheto na rua escrito “Trago seu amor em 3 dias”. Após um ano de relacionamento, eles decidem se casar em uma cerimônia simples. O problema será lidar com as vontades dos seus pais. 

Regina (Cacau), a mãe de Lucas, é umbandista. Já o pai de Bebel, Samuel (Ary França), segue as tradições do judaísmo. Ambos são controladores e passam a travar uma verdadeira disputa por qual matriz religiosa deve prevalecer durante os ritos do casamento. O contraste entre culturas distintas e os embates estabelecidos entre os personagens geram cenas engraçadas, mas também algumas reflexões.
 

“A comédia ajuda a puxar a orelha das pessoas de uma forma sútil. Acredito que elas vão sair do cinema se perguntando por que foram tão bobas até hoje, aprendendo que o amor é o que deve prevalecer”, defende Cacau. “É mais uma recadinho de tolerância para os espectadores. Infelizmente, estamos com um acúmulo de discursos de ódio na nossa sociedade e esse filme vem mostrar o lado da construção do respeito”, complementa Ary.

Na trama, a fé exerce um papel importante nas vidas de todos os personagens. Mesmo para os mais jovens, a religião se faz presente de alguma maneira, ainda que regida por novas regras. “O Lucas e a Regina se comunicam muito bem dentro da umbanda, mas ele tem uma cabeça mais aberta e tenta transmitir isso para a mãe. Ele entende que procurar entender a fé da noiva não diminui a dele”, aponta Bruno. 

Samya encontrou na sua personagem alguns pontos que dialogam com a sua própria experiência de vida. “A Bebel cresceu e se formou como indivíduo dentro de uma religião. Comigo também foi desse jeito e, assim como ela, em determinado momento eu questionei algumas coisas da minha fé, mas nunca consegui negar tudo, porque faz parte de mim”, revela. 

Imersão nas religiões 

Convidada para dirigir o longa e colaborar com o roteiro pelas produtores Iafa Britz e Carolina Castro, a cineasta Caroline Fioratti    trouxe para a obra a experiência de ter sido criada em uma família que segue os princípios da umbanda. Essa vivência, aliada à consultoria da líder umbandista Mãe Nancy e do professor Michel Gherman, que estuda o judaísmo, permitiu à trama passar longe de estereótipos.  

“A gente fez uma grande imersão nas duas religiões, nos rituais e nas liturgias. Tudo foi sempre tratado com muito respeito. Esse cuidado começou no roteiro e seguiu até o final. Quem conhece as religiões vai conseguir identificar os elementos trabalhados, mas quem não tem esse contato vai se identificar com os conflitos familiares e aprender algo novo”, analisa a diretora. 

O elenco de “Amarração do Amor”, gravado em ainda em 2018, também traz nomes como Malu Valle, Maurício de Barros, Lorena Comparato, Vinícius Wester, Bel Kutner, Cassio Pandolfh, Berta Loran e Clementino Kelé. O filme tem produção da Migdal Filmes e coprodução da Fox Film do Brasil. 

Veja também

Cinco jogos de arrepiar os cabelos para você ir entrando no clima do Dia das Bruxas
TECNOLOGIA E GAMES

Cinco jogos de arrepiar os cabelos para você ir entrando no clima do Dia das Bruxas

Super fã? Adele tem chiclete mastigado por Celine Dion
Inusitado

Super fã? Adele tem chiclete mastigado por Celine Dion