Congressos discutem a importância da Revolução Pernambucana

Encontro reúne 25 instituições voltadas à preservação e a digitalização de documentos históricos

IAHGP é um dos locais que irá abrigar as reuniõesIAHGP é um dos locais que irá abrigar as reuniões - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

A força e relevância da Revolução Pernambucana de 1817 tornam-se cada vez mais evidentes no atual cenário social-político em que o País atravessa. Com ideal de vanguarda, trazendo pautas ainda urgentes nos dias contemporâneos - como liberdade de imprensa e tolerância religiosa - o movimento que pretendia a separação do Estado da monarquia portuguesa rendeu diversos itens que ainda estão sendo estudados e catalogados.

O VI Congresso Nordestino de Institutos Históricos e o I Congresso Pernambucano de Institutos Históricos Municipais visam reunir, a partir de segunda-feira (5), repartições e o público em geral para fomentar o debate acerca da importância da Revolução Pernambucana na construção do Brasil.

"É o único movimento que toma o poder no período monárquico, e trouxe pontos que ainda são caros nos dias de hoje", comenta George Cabral, presidente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano (IAHGP) e organizador do evento. Os congressos reúnem 25 instituições de preservação de todo o Nordeste, além da presença do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB).

Leia também:
Olha!Recife homenageia Revolução Pernambucana e Dia da Mulher
Livro mostra outras perspectivas da Revolução Pernambucana
Livro editado pela Cepe mostra diferentes visões sobre a Revolução de 1817

O encontro também servirá para traçar os caminhos para as próximas celebrações de bicentenários, como o da Independência do Brasil, que será comemorado no ano de 2022; e o da Confederação do Equador, em 2024.

Em 2016, o Governo de Pernambuco aprovou uma lei de captação de recursos que permitiu ao IAHGP realizar a preservação e digitalização de alguns objetos do acervo. "São dois mil metros de documentos da Revolução. É um desafio informatizar todos esses dados, mas esse processo garante a democratização dessas informações", afirma George, que destaca o processo de restauração da espada do Capitão José de Barros Lima, conhecido por "Leão Coroado", um dos nomes que ajudou a deflagrar o movimento. "Hoje, o público pode apreciar este objeto, que se encontra em exposição no Museu da Cidade do Recife", diz. Algumas peças estarão em exibição por várias cidades de Pernambuco no decorrer de 2018.

O prefeito Geraldo Júlio estará presente na abertura do congresso para sancionar a lei - de autoria do vereador Jayme Asfora - que torna o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano em utilidade pública municipal, que viabiliza a participação do instituto em projetos culturais que irão ajudar em sua manutenção.

Serviço:
VI Congresso Nordestino de Institutos Históricos e o I Congresso Pernambucano de Institutos Históricos Municipais
Quando: de 5 a 7 de março
Locais: auditórios do IAHGP (Rua do Hospício, 130, Boa Vista, Recife-PE) e do Museu da Cidade do Recife/Forte das Cinco Pontas (Praça das Cinco Pontas, s/n, São José, Recife-PE).
Inscrições gratuitas pelo e-mail: [email protected]
Vagas limitadas

Veja também

Paço do Frevo faz live em comemoração ao Dia do Frevo de Bloco
Live

Paço do Frevo faz live em comemoração ao Dia do Frevo de Bloco

Andréia Sadi anuncia gravidez de gêmeos na Globonews; André Rizek confirma na SporTV
Anúncio

Andréia Sadi anuncia gravidez de gêmeos na Globonews; André Rizek confirma na SporTV