Streaming

Streaming: impacto das séries vai da moda à política na era digital

Séries da Netflix têm impactado o mundo digital, mercado da moda e até nos livros

"The Crown", "O Gambito da Rainha" e "Emily em Paris""The Crown", "O Gambito da Rainha" e "Emily em Paris" - Foto: Netflix/Divulgação

Desde o seu surgimento, a mídia tem impactado diretamente diversos setores da sociedade. Entre as décadas de 1970 e 1990, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estima que as telenovelas ajudaram a baixar as taxas de natalidade em 60%, além de aumentar em cinco vezes o número de divórcios no Brasil nos anos 80. Com o crescimento do streaming, esse impacto pode ser medido de acordo com as experiências do nosso tempo.

Ao invés das novelas, filmes e séries assumem o papel principal em uma era em que as pessoas estão imersas no ambiente digital. Desta vez, a Betway fez um levantamento das principais produções que estão disponíveis nas plataformas digitais no ano de 2020, mas também em paralelo com alguns filmes e séries que têm levantado questões nos últimos anos.

O principal destaque da pesquisa foi a série “O Gambito da Rainha”,  da Netflix, que conta a história da jogadora de xadrez Beth Harmon. A minissérie norte-americana foi assistida em 62 milhões de casas em apenas 28 dias e teve 551 milhões de minutos assistidos no três primeiros dias de exibição.

Impacto da série "O Gambito da Rainha". Foto: Betway/Divulgação

 

A produção da plataforma de streaming foi além da audiência. No dia da estreia, as buscas por xadrez aumentaram 88% no Google e o nome da série teve um acréscimo de 250% nas buscas da plataforma. A jogada siciliana foi a mais buscada, tendo um aumento de 300% nas redes. O livro que deu título à minissérie se tornou best-seller após 37 anos do seu lançamento. 

'Emily em Paris' também foi fenômeno nas redes. Foto: Betway/Divulgação

A sexta série mais buscada mundialmente no Google, “Emily em Paris” foi um fenômeno também na influência digitais. Após sua estreia, em 2 de outubro de 2020, as buscas por “francês” e “Paris” aumentaram em 47% e 43%, respectivamente. A produção conseguiu colocar em 1º e 4º as canções “Non Je Ne Regrette Rien”, de Édith Piaf, e “Moon”, de Kid Francescoli, em uma das paradas da Billboard.

Números de "The Crown". Foto: Betway/Divulgação

Família Real

O que parecia ser uma desvantagem para a Família Real Britânica, acabou se tornando uma grande aliada. Presente há quatro temporadas na Netflix, “The Crown” chegou à quarta etapa em sua fase mais polêmica - tratando da história da princesa Diana -, popularizando a rainha Elizabeth, o príncipe Charles e o humanizando a temida Margareth Thatcher.

O impacto foi tanto que 35% dos britânicos que assistiram à produção começaram a ver a realeza com bons olhos e 34% melhoraram a sua percepção em torno de Charles. Desde a estreia, em novembro, as buscas por princesa Diana, príncipe Charles e Margareth Thatcher superaram os 1000% no Google. Além disso, houve um crescimento no interesse por peças de roupas, como a gola alta, laço na gola e também no terno azul.

A pesquisa citou outras produções no texto, como "Nada Ortodoxa", "MindHunter" e o brasileiro "Tropa de Elite". O levantamento foi feito pelo time de Roleta, da Betway, com índices do Google e outras fontes de entretenimento.

 

Veja também

Lumena recebe 61,31% dos votos e tem jornada interrompida no BBB 21
BBB 21

Lumena recebe 61,31% dos votos e tem jornada interrompida no BBB 21

Familiares autorizam holograma e voz artificial de Dinho dos Mamonas Assassinas
MAMONAS ASSASSINAS

Familiares autorizam holograma e voz artificial de Dinho