Cosméticos caseiros: beleza em suas mãos

Possibilidade de fabricar, de forma artesanal e com produtos naturais, os próprios cosméticos tem atraído cada vez mais pessoas interessadas em uma vida saudável

Para o parlamentar, o posicionamento de Bolsonaro em relação ao nosso cinema beira o inacreditávelPara o parlamentar, o posicionamento de Bolsonaro em relação ao nosso cinema beira o inacreditável - Foto: Chico Ferreira/Liderança do PSB

Depois de saber que o marido fora diagnosticado com câncer nos rins, a vida de Fefa Pimenta e a do companheiro mudou para sempre. Ela deixou a advocacia de lado para se dedicar a estudar toda a literatura disponível a respeito do que pudesse provocar células cancerígenas. Não demorou para chegar aos cosméticos. Sabonetes, desodorantes, xampus, hidratantes, esmaltes, maquiagens e até pastas de dentes contêm substâncias cancerígenas.

Ciente disso, Fefa resolveu colocar a mão na massa e aproveitar seus conhecimentos de química para produzir cosméticos naturais. Livres de ingredientes nocivos ao organismo, eles são feitos com óleos essenciais e vegetais, manteigas e extratos, e não possuem ingredientes sintéticos. “Sempre gostei de argilas mas não olhava isso conscientemente. No entanto, quando se soma o uso desses produtos em anos...” Assim nasceu a marca que leva seu nome. Depois de curado, o marido, Luis Aurélio, entrou com a parte do design. “Resolvemos que seríamos produtores artesanais; uma empresa humanizada, com a proposta de mostrar que é possível praticar o consumo consciente”, explica Fefa, que reside no Rio de Janeiro, onde mantém o ateliê, ao lado do companheiro.

Apesar de conquistar cada vez mais adeptos, esse tipo de cosmético ainda esbarra no preço, que é maior do que o do produto industrializado. “Os cosméticos comuns são mais baratos porque não oferecem nenhum benefício para a pele além de limpar. Já o sabonete natural dura mais, funciona como um tratamento e pode até dispensar o uso do hidrantante”, compara Fefa.

“Não há uma preocupação com a qualidade dos produtos colocados para nosso consumo. As pessoas estão percebendo essa nocividade”, analisa a professora de cosmética natural e aromaterapia, Karine Rodrigues. Graças à terapia holística, a paranaense acabou obtendo uma percepção diferente a respeito dos cosméticos industriais e descobrindo suas propriedades nocivas. “Em cada creme que passamos há derivados de petróleo na fórmula, como silicone, parafina e óleo mineral”, revela Karine. Sabendo disso, ela começou a fazer seu próprio desodorante, pó dental e sabonete. “Também presenteava as pessoas, que curtiam e pediam que eu as ensinasse. Hoje atuo apenas ensinando. Mas ano que vem quero voltar a vender porque muita gente me pede”, conta Karine, que percorre todo o Brasil dando aulas.

A recifense Milena Sipahi sentiu na pele os efeitos dos produtos industrializados. “Já aconteceu de um xampu me dar muita queda de cabelo. O jeito foi trocar periodicamente de marca, enquanto não começava a fazer meu próprio xampu”, relata Milena, que atualmente faz cosméticos naturais personalizados e, portanto, sob encomenda. São perfumes, cremes hidratantes e sabonetes naturais. “Conheci a aromaterapia e me apaixonei. A partir daí, comecei a ver as coisas como são. Soube, por exemplo, que o flúor, presente nas pastas dentais, não é processado pelo organismo e vai para o cérebro, causando danos. Aprendi a usar um pó dental feito com óleo essencial de juá, uma casca de árvore. Formada em fonoaudiologia, Milena se encantou pelos cosméticos artesanais e tem se dedicado a eles há três anos, fazendo cursos, no Recife e em outros estados, e já criou o nome da marca, ‘Aromas e Bem Estar’.

A paulista Maísa Correia também iniciou a marca Donaflô Cosmética Natural e Vegana por uma necessidade pessoal. Livros, vídeos e textos da internet foram as suas maiores fontes de conhecimento e testes das fórmulas básicas dos sabonetes, que conseguiu executar com a ajuda do pai, que é químico, e da irmã, farmacêutica. Depois a produção expandiu para esfoliantes, cremes corporais, ceras para barba e pomada para cicatrização de tattoo, com entrega para todo o Brasil através do facebook. Jornalista de formação, foi em uma cobertura de pauta que ela começou a se interessar pela cosmetologia artesanal. “Muitas vezes o produto de beleza industrial funciona como uma ‘maquiagem’ sobre a pele, porque não trata nem cura. Pelo contrário, acaba afetando a saúde de alguma forma”, avisa Maísa.

 

Veja também

Pocah passa mal depois de beber e precisa de atendimento médico
BBB 21

Pocah passa mal depois de beber e precisa de atendimento médico

Indicados ao Oscar acreditam que Hollywood está em momento decisivo sobre a deficiência
Cinema

Indicados ao Oscar acreditam que Hollywood está em momento decisivo sobre a deficiência