Cultura Popular, teatro e dança entre os contemplados pelo SIC em 2020

Sistema de Incentivo à Cultura (SIC) é retomado pela Prefeitura do Recife, que lança edital com incentivo de mais de R$ 5 milhões para produções artísticas locais

Cultura Popular está entre os vieses da arte contemplados com o SICCultura Popular está entre os vieses da arte contemplados com o SIC - Foto: Reprodução/Instagram

Pelo menos R$ 5,6 milhões serão investidos em produções culturais do Recife em 2020, com a regulamentação do Sistema de Incentivo à Cultura (SIC), que voltou a vigorar depois de quase uma década de estagnação, desde o lançamento do seu último edital, em 2010. Um alento para o universo artístico da Cidade, que nos últimos tempos tem usufruído de poucas possibilidades de fomentos na área, principalmente em âmbito federal e que, consequentemente, reflete nas gestões estaduais e municipais de cultura em todo o País.

"A palavra de ordem é resistência. Em todos os atos, ações e decisões. Neste lugar aqui, que é de Ariano Suassuna e de Paulo Freire, vamos fortalecer uma das coisas mais importantes de uma nação, a cultura, porque afinal, o que seria a história do Recife sem a cultura? Não existe nossa cidade sem ela", ressaltou o prefeito Geraldo Júlio, durante assinatura, junto à secretária de Cultura do município, Leda Alves, em cerimônia realizada sexta-feira (11), ocasião em que o retorno do incentivo foi anunciado. "Foi um ato de coragem, na contramão do que está acontecendo, quando todos estão fugindo de tudo. É a mais difícil gestão de cultura que eu vivi", salientou a secretária.

Leia também:
Caixa cria sistema de censura prévia a projetos de seus centros culturais
O brega e o seu poder de embalar amores e sofrências


A partir desta segunda-feira (14), até 29 de novembro, realizadores da música, do audiovisual, do teatro, dança, circo, cultura popular, literatura, artes visuais, artesanato e patrimônio, podem inscrever suas ideias para que sejam colocadas em prática, caso sejam aprovadas. Duas formas de inscrição dos projetos estão previstas no edital: o Fundo de Incentivo à Cultura e o Mecenato, sendo o primeiro deles com aporte direto do poder público municipal, com orçamento de R$ 3,5 milhões, e o segundo com fomento de R$ 2,1 milhões e dedução fiscal do Imposto Sobre Serviço (ISS) de até 20%.

Depois de inscritos, os projetos são avaliados pela Comissão Deliberativa do SIC, composta por representantes da prefeitura, da secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura, além de representantes do Conselho Municipal de Cultura. "Todos podem participar, incentivando, dessa forma o valor inicial colocado pela prefeitura, de cinco milhões, será ampliado”, ressalta o chefe do Executivo municipal, que promete, em 2020, lançamento de um segundo edital do Sistema com valores de incentivo que podem, somados aos deste ano, chegar a R$ 15 milhões. Os interessados passarão por etapas online e presencial. Por meio do endereço www.culturarecife.com.br, informações como modelos de documentação poderão ser consultadas.

Distribuição
Dos R$ 3,5 milhões do Fundo de Incentivo, artes cênicas (R$ 1,07 milhão) e música (R$ 960 mil) abarcarão as maiores cotas. No audiovisual será investido R$ 500 mil e na cultura popular, R$ 820 mil. "Sou brincante desde os meus três anos de idade. O cavalo marinho e o maracatu foram minha faculdade e, por isso, o momento, com os valores destinados à cultura popular, é só de agradecimento", discursou Pedro Salustiano, um dos filhos do saudoso Mestre Salustiano.

O artesanato terá o quinhão de R$ 100 mil e a fotografia, R$ 50 mil. Quem optar pelo Mecenato, terá limites entre R$ 100 mil (artes visuais, literatura e circo, entre outros) e R$ R$ 700 mil (audiovisual). "As duas formas, cada uma delas, estão previstas em um edital específico. Todos os membros da Comissão Deliberativa se tornam fundamentais, inclusive o Conselho de Cultura, para avaliar tudo e dar início às ações em 2020", comentou o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

Opiniões em sintonia
Entre artistas e produtores culturais, é uníssona a fala sobre a importância da cultura e o quanto ela tem sido "castigada" por cortes e desmontes no âmbito do Governo Federal. Alentados pelo anúncio da regulamentação da lei 16.215/96 (SIC), nomes como Cannibal (Devotos), Almir Rouche, Spok e Gerlane Lops, exaltaram o incentivo que será dado à área, sugerindo, todos eles, que o Recife tem se colocado na "contramão" do abandono da cultura no País.

Cannnibal
"Quanto mais apoio, mas longe um artista pode chegar. A Prefeitura sabe que a gente não segue sem ajuda, sem fomento. Estão querendo acabar com a nossa cultura, que funciona como um mode de ver de um povo, que se manifesta por meio dela e por isso a sua importância".

Gerlane Lops
"Já pensei muitas vezes, como artista, em desistir por falta de incentivo. O retorno do SIC nos faz querer criar mais, sonhar e colocar em prática. Acho que os artistas do Recife têm gratidão, porque vamos poder vislumbrar projetos para o futuro".

Spok
"Na contramão do que está acontecendo com a nossa cultura, Recife abre portas e janelas para o universo artístico. É uma felicidade para nós que estamos nessa situação dificílima das artes".

Almir Rouche
"Cultura é a alma desse País. Espero que possamos servir de exemplo para outras cidades e que outros gestores percebam que o dinheiro investido em cultura volta para o bolso de quem incentiva".

Ilana Queiroga
"Muito além da verba disponível, estou feliz porque nós artistas vamos conseguir realizar sonhos e com isso incentivar a manutenção da cultura. Não podemos desistir".

Pedro Salustiano
“Com tantos desmontes da cultura, que já perdeu tanta coisa, editais e Ministério, temos agora uma porta aberta. Agradeço ao meu pai pela convivência com ele que me fez amar ser brincante e agora, muito feliz eu fico com o incentivo que será dado à Cultura Popular".

Rominho (Som da Terra)
“O SIC terá grande importância para quem está iniciando carreira e para quem já está na estrada, será mais um agregador para melhorar os projetos, principalmente em um momento tão difícil para os artistas".






Veja também

Cia Artefolia promove circuito de lives sobre frevo
FREVO

Cia Artefolia promove circuito de lives sobre frevo

Johnny Hooker lança single em parceria com Fafá de Belém
Música

Johnny Hooker lança single em parceria com Fafá de Belém