Cultura Popular, teatro e dança entre os contemplados pelo SIC em 2020

Sistema de Incentivo à Cultura (SIC) é retomado pela Prefeitura do Recife, que lança edital com incentivo de mais de R$ 5 milhões para produções artísticas locais

Cultura Popular está entre os vieses da arte contemplados com o SICCultura Popular está entre os vieses da arte contemplados com o SIC - Foto: Reprodução/Instagram

Pelo menos R$ 5,6 milhões serão investidos em produções culturais do Recife em 2020, com a regulamentação do Sistema de Incentivo à Cultura (SIC), que voltou a vigorar depois de quase uma década de estagnação, desde o lançamento do seu último edital, em 2010. Um alento para o universo artístico da Cidade, que nos últimos tempos tem usufruído de poucas possibilidades de fomentos na área, principalmente em âmbito federal e que, consequentemente, reflete nas gestões estaduais e municipais de cultura em todo o País.

"A palavra de ordem é resistência. Em todos os atos, ações e decisões. Neste lugar aqui, que é de Ariano Suassuna e de Paulo Freire, vamos fortalecer uma das coisas mais importantes de uma nação, a cultura, porque afinal, o que seria a história do Recife sem a cultura? Não existe nossa cidade sem ela", ressaltou o prefeito Geraldo Júlio, durante assinatura, junto à secretária de Cultura do município, Leda Alves, em cerimônia realizada sexta-feira (11), ocasião em que o retorno do incentivo foi anunciado. "Foi um ato de coragem, na contramão do que está acontecendo, quando todos estão fugindo de tudo. É a mais difícil gestão de cultura que eu vivi", salientou a secretária.

Leia também:
Caixa cria sistema de censura prévia a projetos de seus centros culturais
O brega e o seu poder de embalar amores e sofrências


A partir desta segunda-feira (14), até 29 de novembro, realizadores da música, do audiovisual, do teatro, dança, circo, cultura popular, literatura, artes visuais, artesanato e patrimônio, podem inscrever suas ideias para que sejam colocadas em prática, caso sejam aprovadas. Duas formas de inscrição dos projetos estão previstas no edital: o Fundo de Incentivo à Cultura e o Mecenato, sendo o primeiro deles com aporte direto do poder público municipal, com orçamento de R$ 3,5 milhões, e o segundo com fomento de R$ 2,1 milhões e dedução fiscal do Imposto Sobre Serviço (ISS) de até 20%.

Depois de inscritos, os projetos são avaliados pela Comissão Deliberativa do SIC, composta por representantes da prefeitura, da secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura, além de representantes do Conselho Municipal de Cultura. "Todos podem participar, incentivando, dessa forma o valor inicial colocado pela prefeitura, de cinco milhões, será ampliado”, ressalta o chefe do Executivo municipal, que promete, em 2020, lançamento de um segundo edital do Sistema com valores de incentivo que podem, somados aos deste ano, chegar a R$ 15 milhões. Os interessados passarão por etapas online e presencial. Por meio do endereço www.culturarecife.com.br, informações como modelos de documentação poderão ser consultadas.

Distribuição
Dos R$ 3,5 milhões do Fundo de Incentivo, artes cênicas (R$ 1,07 milhão) e música (R$ 960 mil) abarcarão as maiores cotas. No audiovisual será investido R$ 500 mil e na cultura popular, R$ 820 mil. "Sou brincante desde os meus três anos de idade. O cavalo marinho e o maracatu foram minha faculdade e, por isso, o momento, com os valores destinados à cultura popular, é só de agradecimento", discursou Pedro Salustiano, um dos filhos do saudoso Mestre Salustiano.

O artesanato terá o quinhão de R$ 100 mil e a fotografia, R$ 50 mil. Quem optar pelo Mecenato, terá limites entre R$ 100 mil (artes visuais, literatura e circo, entre outros) e R$ R$ 700 mil (audiovisual). "As duas formas, cada uma delas, estão previstas em um edital específico. Todos os membros da Comissão Deliberativa se tornam fundamentais, inclusive o Conselho de Cultura, para avaliar tudo e dar início às ações em 2020", comentou o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

Opiniões em sintonia
Entre artistas e produtores culturais, é uníssona a fala sobre a importância da cultura e o quanto ela tem sido "castigada" por cortes e desmontes no âmbito do Governo Federal. Alentados pelo anúncio da regulamentação da lei 16.215/96 (SIC), nomes como Cannibal (Devotos), Almir Rouche, Spok e Gerlane Lops, exaltaram o incentivo que será dado à área, sugerindo, todos eles, que o Recife tem se colocado na "contramão" do abandono da cultura no País.

Cannnibal
"Quanto mais apoio, mas longe um artista pode chegar. A Prefeitura sabe que a gente não segue sem ajuda, sem fomento. Estão querendo acabar com a nossa cultura, que funciona como um mode de ver de um povo, que se manifesta por meio dela e por isso a sua importância".

Gerlane Lops
"Já pensei muitas vezes, como artista, em desistir por falta de incentivo. O retorno do SIC nos faz querer criar mais, sonhar e colocar em prática. Acho que os artistas do Recife têm gratidão, porque vamos poder vislumbrar projetos para o futuro".

Spok
"Na contramão do que está acontecendo com a nossa cultura, Recife abre portas e janelas para o universo artístico. É uma felicidade para nós que estamos nessa situação dificílima das artes".

Almir Rouche
"Cultura é a alma desse País. Espero que possamos servir de exemplo para outras cidades e que outros gestores percebam que o dinheiro investido em cultura volta para o bolso de quem incentiva".

Ilana Queiroga
"Muito além da verba disponível, estou feliz porque nós artistas vamos conseguir realizar sonhos e com isso incentivar a manutenção da cultura. Não podemos desistir".

Pedro Salustiano
“Com tantos desmontes da cultura, que já perdeu tanta coisa, editais e Ministério, temos agora uma porta aberta. Agradeço ao meu pai pela convivência com ele que me fez amar ser brincante e agora, muito feliz eu fico com o incentivo que será dado à Cultura Popular".

Rominho (Som da Terra)
“O SIC terá grande importância para quem está iniciando carreira e para quem já está na estrada, será mais um agregador para melhorar os projetos, principalmente em um momento tão difícil para os artistas".






Veja também

Biel e Tays Reis se beijam durante festa em A Fazenda, mas casal não empolga público
A Fazenda

Biel e Tays Reis se beijam durante festa em A Fazenda, mas casal não empolga público

Confira protocolo para reabertura de cinemas e teatros em Pernambuco
Reabertura

Confira protocolo para reabertura de cinemas e teatros em Pernambuco