Curtas mantêm aquecido o debate sobre cinemas de rua

Assista a outros curtas que tratam do tema, como "Cosmorama", de Moema França, sobre o destino de sala de rua em Caruaru

Culpa Culpa  - Foto: Divulgação

O grupo que ocupa o Cine Olinda há 12 dias segue programando exibições de curtas e longas-metragens, como forma de prolongar debates sobre a importância do equipamento, fechado há mais de 50 anos, e mostrar que há um público interessado no assunto. A programação desta terça-feira (11) conta com quarto curtas-metragens.

Antes, há uma aula sobre cinemas de rua, às 19h30, com Luiz Joaquim, crítico e programador do Cinema da Fundação Joaquim Nabuco. As ações são gratuitas. Serão exibidos, em sequência: "Bajado" (2015), de Marcelo Pinheiro; "Cine Glória" (1979), de Fernando Spencer e Félix Filho; "Homem de Projeção" (1992) e "Casa de Imagem" (1992), ambos de Kleber Mendonça Filho.

O primeiro é um documentário sobre a vida e a obra do pintor popular Euclides Francisco Amâncio, que se autointitula "Bajado, um artista de Olinda". Por muitos anos, Bajado foi funcionário do Cine Olinda. No segundo, Spencer e Filho filmaram um documentário sobre o Cine Glória, sala de cinema inaugurada em 1926, que ficava no bairro de São José, famoso por suas sessões à tarde.

Já os curtas de Kleber apresentam a perspectiva do autor sobre a cultura do cinema de rua, através de Alexandre Moura, que era o operador de projeção no Cine Art Palácio, em 1991 (em "Homem de Projeção") e um testemunho em forma de documentário sobre o fim dos cinemas de rua no Bairro do Recife, em "Casa de Imagem" (que foi o Trabalho de Conclusão de Curso do realizador, em parceria com Elissama Cantalice).

Nos últimos anos, o cinema de rua foi abordado em alguns filmes, como você pode ver abaixo.

"Cosmorama - relatos dos cinemas de rua em Caruaru"
A jornalista Moema França, repórter do caderno Cotidiano da Folha de Pernambuco, fez este vídeo para o projeto Curtas Universitários, em parceria com o Canal Futura.

Assista ao vídeo na íntegra:


"Entre Andares"
Marina Moura Maciel e Aline van der Linden retratam a história de cinco pessoas que resistem, no Centro do Recife, junto a um prédio em estado de degradação. Memórias pessoais se misturam às histórias do edifício e da cidade. O filme estreou no Festival Internacional de Cinema de Realizadoras (Fincar), em julho, no cinema São Luiz. Foi selecionado para o 27º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, o Curta Kinoforum.

Assista ao trailler:



"Cinema Império"
Este foi o trabalho de conclusão do curso do jornalista Hugo Coutinho. Mostra memórias dos moradores de Água Fria, bairro da Zona Norte do Recife, sobre o antigo Cinema Império.

Assista ao vídeo na íntegra:



"O que se Memora"

Caio Dornelas e Ernesto Rodrigues rodaram o filme em Nazaré da Mata, Goiana e Timbaúba, na Zona da Mata pernambucana.

Assista na íntegra:

 


Veja também

Levantamento do Ecad indica que Norte e Nordeste são as regiões que mais ouvem rock
Música

Levantamento do Ecad indica que Norte e Nordeste são as regiões que mais ouvem rock

Elenco de 'Glee' e famosos lamentam morte de Naya Rivera: 'Deus te chamou'
naya rivera

Elenco de 'Glee' e famosos lamentam morte de Naya Rivera: 'Deus te chamou'