Documentário

'Dentro da minha pele' aborda o racismo cotidiano no Brasil

Filme traz depoimentos de pessoas que já vivenciaram situações de racismo

Chico César é um dos entrevistados de 'Dentro da minha pele'Chico César é um dos entrevistados de 'Dentro da minha pele' - Foto: Divulgação

Depois de estrear no 33º International Documentary Film Festival Amsterdam, na Holanda, o documentário brasileiro “Dentro da minha pele” chega ao streaming. Dirigido por Toni Venturi, com codireção e pesquisa de Val Gomes, o filme pode ser acessado para aluguel nas plataformas Apple TV, Google Play, Youtube Filmes, NOW, Vivo Play e Looke, a partir de hoje.

A produção traz depoimentos intimistas sobre experiências de racismo vividas na própria pele por nove entrevistados. Os diretores acompanham o cotidiano dos personagens na cidade de São Paulo, entre lutas, dores e superação.

Entre os entrevistados, estão artistas, como Chico César e Luedji Luna, e intelectuais, como Sueli Carneiro, Cida Bento e Jessé de Souza. Mas também há espaço para cidadãos anônimos, como o médico Estefânio Neto, a funcionária pública e ativista trans Neon Cunha, a trabalhadora doméstica Neide de Sousa e o garçom Cleber dos Santos.

Marcia Gazza, única personagem branca, conta a história do filho, que era negro e foi assassinado pela Polícia Militar. Esse e outros relatos contidos no filme revelam o racismo impregnado na sociedade brasileira, de situações veladas às mais explícitas.

“Dentro da minha pele” foi exibido pela primeira vez em novembro do ano passado. Em março de 2021, participou do 8º Festival de Cinema de Caruaru, onde ganhou o prêmio de Melhor Direção.

Veja também

Justiça obriga governo a provar que não mantém Cinemateca moribunda
Prova de vida

Justiça obriga governo a provar que não mantém Cinemateca moribunda

Erika Januza ganha processo contra mulher que cobrava R$ 100 mil por dano moral
Processo

Erika Januza ganha processo contra mulher que cobrava R$ 100 mil por dano moral