Depois do Líbano, 'Mulher-Maravilha' é vetado na Tunísia

Advogados da Associação Tunisiana de Jovens Advogados acusam a atriz de ser "campeã sionista".

Atriz Gal Gadot interpreta a Mulher-MaravilhaAtriz Gal Gadot interpreta a Mulher-Maravilha - Foto: Warner Bros/Divulgação

Depois de ser banido no Líbano e do Festival de Argel, na Argélia, "Mulher-Maravilha" teve exibições suspensas na Tunísia. Segundo a "Variety", o filme chegou a estrear em dois cinemas, mas acabou tendo as projeções suspensas depois que uma associação de advogados entrou com um processo contra a estreia do blockbuster, protagonizado pela israelense Gal Gadot.

Os advogados da Associação Tunisiana de Jovens Advogados acusam a atriz de ser "campeã sionista" - referência ao movimento internacional judeu que resultou na formação do Estado de Israel. O filme deve estrear no Egito, Marrocos e Emirados Árabes.

LÍBANO
O Ministério do Interior do Líbano proibiu a estreia do filme "Mulher-Maravilha" nos cinemas no dia 31 de maio devido a naturalidade israelense de Gal Gadot.

Veja também

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão
Religiosidade

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal
Polêmica

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal