Humor

Destaque da cena de humor atual, Karina Ramil estreia no 'Zorra', em temporada produzida à distância

Reformulado há cinco anos, o programa acabou caindo no gosto de uma nova geração do humor e de antigos medalhões da emissora

KARINA RAMIL, NOVA INTEGRANTE DO “ZORRA”, DA GLOBOKARINA RAMIL, NOVA INTEGRANTE DO “ZORRA”, DA GLOBO - FOTO: DIVULGAÇÃO/TV GLOBO

A comédia rege a carreira de Karina Ramil. Conhecida do grande público a partir dos esquetes do Porta dos Fundos, há tempos ela investe na televisão. Com passagens pela Globo, Band, Multishow e Comedy Central, ela agora se prepara para um novo momento no vídeo com a estreia da nova temporada do “Zorra”, que volta ao ar com episódios inéditos no próximo sábado, dia 15 de agosto. Reformulado há cinco anos, o programa acabou caindo no gosto de uma nova geração do humor e de antigos medalhões da emissora. “Vinha observando mais atentamente o núcleo cômico que existe na Globo e adoro o resultado. O ‘Zorra’ me chamou atenção por ser um produto antigo que conseguiu se reformular de uma maneira maravilhosa e muito engraçada”, valoriza a atriz, que entra no humorístico junto com atores de prestígio, como Marisa Orth e Diogo Vilela, grandes reforços para uma temporada bem diferente. Afinal, por conta da pandemia de coronavírus, a dinâmica das gravações do programa teve de ser repensada para obedecer aos protocolos da Organização Mundial da Saúde. “Estou superanimada para ver o resultado de tudo que temos criado. Apesar das gravações estarem sendo feitas de uma maneira nova, a qualidade não se perdeu. Toda a equipe está muito animada”, ressalta.

Um componente importante da fase atual do programa é a tecnologia. Textos, ensaios e acertos com a direção são feitos de forma remota. Com o kit de gravação enviado pela emissora devidamente instalado em casa, Karina capta suas sequências e elas são automaticamente enviadas para a equipe de edição. “A experiência é incrível, mas bem difícil também. Gravar remotamente pede que a equipe toda esteja afinada. Fico muito empolgada com tudo que compõe a cena e sinto que isso só me potencializa como artista”, explica. Para Karina, estar nesse momento em um programa da tevê aberta com tanta visibilidade tem uma função maior que o simples entretenimento ao servir de alento perante as notícias ruins que assolam os telejornais. “O humor é essencial. Tanto para rir e relaxar quanto para provocar uma reflexão de uma maneira mais leve. A gente precisa dessa dose de alegria para enfrentar as adversidades”, acredita.

Paralelamente ao trabalho no “Zorra”, Karina ainda está no ar em “#ENoFilterWknd”. Primeiro programa de ficção nacional do canal pago E!, a produção reverbera um dos projetos mais importantes da vida da atriz. Ao lado das amigas Andrezza Abreu, Anita Chaves e Lorena Comparato, ela fundou em 2011 o grupo teatral Cia. de 4. “Nós quatro nos conhecíamos do colégio e das aulas de teatro, mas o que nos uniu mesmo foi a vontade de fazermos personagens femininos bons e fortes, já que todas notavam que sempre estávamos competindo pelo único papel feminino, que geralmente se resumia à mocinha”, explica. O programa de tevê baseado na experiência do quarteto acabou caindo nas graças do canal e do diretor Guilherme LaMotta, que deram total autonomia de criação para as atrizes e roteiristas. “Nas duas temporadas, pudemos criar mais de cem personagens com variadas camadas, figurinos, tons e isso é incrível. É bacana ver uma ideia tão autoral tendo esse espaço”, valoriza.

 Integrante do clã musical Ramil - ela é filha de Kleiton, da dupla com Kledir -, do Rio Grande do Sul, Karina nasceu no Rio de Janeiro e sempre teve mais interesse pela atuação do que pela música. A certeza veio depois de estudar Artes Cênicas no Tablado, escola de teatro fundada por Maria Clara Machado. A estreia na tevê foi em 2008, com um pequeno papel em “A Favorita”. “Fiz diversas participações em novelas. Mas sempre era a amiga da amiga”, diverte-se. A “virada” na carreira aconteceu em 2016. Após uma série de testes, ela passou a ser integrante fixa do grupo de humor Porta dos Fundos. A partir daí, fez filmes com cineastas como José Eduardo Belmonte e Daniel Filho, séries na Netflix e na Amazon e agora chega com destaque à tevê aberta. Em um momento onde artistas são julgados de forma grosseira e a cultura segue não valorizada pelos governantes, ser mulher e vencer na arte é um motivo de orgulho para Karina. “Faz tempo que a cultura anda sendo desvalorizada e sucateada no Brasil. Já entendemos que não tem como lutar contra o sistema batendo de frente, mas isso nunca nos impossibilitará de continuar criando e achando brechas para que o nosso trabalho seja realizado”, garante.

 

“Zorra” - Globo - estreia da nova temporada prevista para sábado, dia 15 de agosto, às 22h30.

 

Veja também

Angélica diz que curou síndrome do pânico com meditação
Famosos

Angélica diz que curou síndrome do pânico com meditação

'Schitt's Creek' quebra recorde e 'Watchmen' leva Emmy de minissérie; confira os vencedores
Emmy

'Schitt's Creek' quebra recorde e 'Watchmen' leva Emmy de minissérie; confira os vencedores