Di Ferrero explora novos sons em carreira solo

Cantor e integrante da banda NX Zero experimenta a nova fase fazendo parcerias com outros artistas. Di Ferrero lançou recentemente o single 'Sentença' e, em breve, vai divulgar sua próxima música, com o rapper Rael

Depois de 16 anos na banda NX Zero, Di Ferrero renova sua vontade de fazer música em carreira soloDepois de 16 anos na banda NX Zero, Di Ferrero renova sua vontade de fazer música em carreira solo - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

Na primeira vez que entrou em palco, aos oito anos, o músico Di Ferrero vomitou — se encontrava extremamente nervoso. Agora, não vomita mais, mas as borboletas no estômago parecem ter voltado à tona graças a nova fase de sua carreira. Distante da NX Zero, banda que fez parte da sua vida por 16 anos, Di conta que entrar nos palcos em carreira solo é tão excitante e catalisador como a primeira vez. "Agora eu não vomitei, mas me deu um frio na barriga que eu não sentia há muito tempo", brinca.

E quem o vê falando de sua nova fase logo entende a animação do músico. Com ar leve, o cantor não deixa dúvidas de que está se divertindo bastante na carreira solo. "Estou conseguindo curtir todo o processo e isso é muito bom, porque tem que ser gostoso. Esse desafio para mim é muito tentador, é uma gasolina", compartilha. Di lançou recentemente "Sentença", single voltado para um pop-eletrônico e já disponível nas plataformas digitais, e garante que, em duas semanas, uma pegada mais reggae incorporará sua próxima música, com participação do rapper Rael.

Por enquanto, essas são as únicas certezas do futuro conjunto de músicas que pretende lançar ainda no segundo semestre deste ano. "Conjunto" porque, como bom geminiano, Di muda de ideia todo dia: "Eu já tenho umas 15 músicas, mas eu não paro de fazer. Daqui a pouco o disco vai ter 30 músicas", brinca. "Ainda estou vendo se vou lançar um EP, dois EPs, um disco... por enquanto vou lançando singles, um atrás do outro", comenta. "Estou experimentando e fazendo som com várias pessoas: tem Emicida, Mahmundi, Iza... uma galera com quem eu sempre quis fazer som. Eu chamei até o Fábio Jr.!", brinca, sem deixar dúvidas sobre seu ecletismo.

Leia também:
Arquétipo Rafa traz teor político em sua música
Cachorro Grande resgata rock dos anos 1990 no álbum ‘Clássicos’ 
Caminhos do streaming repercutem entre artistas pernambucanos


   Novos sons

A vontade de explorar novos sons e novas identidades é natural para o cantor, que, pela primeira vez, se vê totalmente livre para novas possibilidades. “É um desafio, mas está sendo muito incrível. Acho que todo mundo precisa dar uma reinventada em alguma fase da vida na qual você se sente um pouco acomodado. Estou me descobrindo, me permitindo fazer várias paradas e vários sons com um monte de gente que eu sempre quis fazer”, compartilha Di Ferrero. "Não tem sentido fazer uma coisa igual ao NX. Estou fazendo o que estou ouvindo agora, o que eu estou a fim de fazer", completa o cantor.

Veja também

Roberto Carlos faz 80 anos e diz ser o mesmo cara de sua juventude
Aniversário

Roberto Carlos faz 80 anos e diz ser o mesmo cara de sua juventude

Camilla vence prova do Anjo do "BBB 21" e dá Monstro para Arthur, Caio e Gil
BBB 21

Camilla vence prova do Anjo do "BBB 21" e dá Monstro para Arthur, Caio e Gil