Diretor Sergio Oliveira estreia em Festival do Rio

Roteirista Renata Pinheiro é parceira do cineasta em várias produções pernambucanas

 Rapper baiana, Aurea Semiséria Rapper baiana, Aurea Semiséria - Foto: Divulgação

O diretor Sergio Oliveira e a roteirista Renata Pinheiro, parceiros em vários trabalhos recentes como o elogiado longa “Amor, Plástico e Barulho” (2013) e os premiados curtas “Superbarroco” (2008) e “Praça Walt Disney” (2011), estreiam novo longa na mostra competitiva Première Brasil, do Festival do Rio. As exibições acontecerão nos dias 12, 13 e 14 de outubro.

O documentário "Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos" (2016) estreia esta quarta-feira (12), no Festival do Rio. Concorrente da Mostra Competitiva Premiére Brasil, as exibições também acontecem nos dias 13 e 14 deste mês. O longa é produzido pela Aroma Filmes, e conta com patrocínio do Programa Petrobras Cultural e incentivo do Funcultura/Governo de Pernambuco

Seguindo a linha experimental da dupla pernambucana, Sérgio Oliveira e Renata Pinheiro, a produção desmistifica a ideia de um Sertão puro, colocando-o no global mediante o registro, em tom fabular, da cultura contemporânea liderada pela cinquentenária orquestra de baile Super Oara, de Arcoverde (PE). Fundada em 1958 pelo músico Egerton Verçosa, mais conhecido como o maestro Beto – uma orquestra de baile que sempre se dedicou ao repertório internacional, sobretudo americanizado e canções românticas.

"Nas filmagens, ficamos estupefatos com a quantidade de animais nas ruas. São muitos deles, jumentos, burros, galinhas, cachorros...O documentário foi evoluindo de uma maneira que não poderíamos tirar isso de jeito algum. Percebemos que a moto é o novo jumento. E o jumento somos nós. O jumento é quem não está nessa festa, é o símbolo de resistência”, observa o diretor Sérgio.

A música é outro elemento importante no documentário, funcionando como um ponto de ligação entre o homem e o jumento. Músicas como “New York, New York”, hino na voz de Frank Sinatra; “Smooth Criminal”, de Michael Jackson; “La Vie em Rose”, canção famosa com Édith Paif; e “A Morte do Cisne”, de Tcchaicovsky, compõem a trilha sonora de ar cosmopolita no Sertão. Manifestações populares como o bumba-meu-boi e a participação do grupo Reizado de Caraíbas também participam do longa. Confira as exibições no Rio:

Quarta-feira (12) | 19h | Roxy 1

Quarta-feira (12) | 19h | Roxy 2

Quinta-feira (13) | 13h | Cine Odeon

Sexta-feira (14) | 14h | Kinoplex São Luiz 1

Sexta-feira (14) | 19h | Kinoplex São Luiz 1

Veja também

Nathalia Dill diz que será mãe de uma menina e já revela o nome

Nathalia Dill diz que será mãe de uma menina e já revela o nome

Zezé Di Camargo & Luciano prometem hits de 29 anos de carreira em live
Live

Zezé Di Camargo & Luciano prometem hits de 29 anos de carreira em live